quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O amanhecer de Tia Neiva (parte 2)




- Tia Neiva, a senhora é uma clarividente e, segundo vários estudiosos do assunto, possivelmente seja a única do mundo nos dias atuais. O que é exatamente uma vidente?

- Tia Neiva - A clarividente é uma pessoa que tem consciência simultânea em vários planos.
Enquanto a pessoa está aqui, consciente, pode estar em outro plano também.


- Quer dizer que a senhora, para fazer os seus trabalhos, não precisa mais incorporar?

- Tia Neiva - Não, eu não incorpora, Trabalho completamente consciente.         


- E esta história que corre pela cidade de que a senhora possui um lugar onde desceriam naves e que mantém contatos com os extraterrestres, é verdade?
Se for, conte direitinho esta história para a gente.

- Tia Neiva - Ha muitos anos mantenho contatos com as “Amacês”, que a maioria das pessoas chama de naves espaciais. Três vezes por dia elas chegam junto a “Estrela Candente do Vale”, é um templo aberto, para nos ajudar. Os seres que estão nelas deixam as energias boas e levam as as energias e os espiritos negativos. Não me considero uma ufóloga, nem uma parapsicóloga.

A coisa, a  nível de extraterrenos, existe, mas não é da maneira que se fala. É um fenômeno etérico.
Só vê quem tem o poder de enxergar em outras dimensões.


- As suas previsões são famosas. Duas delas, inclusive, mereceram destaque na Imprensa de sérios países: a descoberta do ouro em Serra Pelada e a Guerra nas Malvinas. O que a senhora tem a dizer agora sobre a AIDS, esta assustadora doença que virou a sombra da morte para a humanidade?

- Tia Neiva - É mais uma manifestação da lei de causa e efeito. A lei do retorno. Jogar a bomba atômica em Hiroshima não foi bom para a humanidade. Tudo o que se faz, se recebe de volta.


- Com isto a senhora está querendo dizer que os americanos serão, em maior número, as grandes vitimas da AIDS?

- Tia Neiva - Eu apenas quero dizer que não foi positivo jogar a bomba atômica em Hiroshima. Aquele povo sofreu muito. A lei de causa e efeito tem se manifestado muito nestes tempos em que se aproxima o Terceiro milênio.


- Que dizer que a AIDS não tem cura, Tia Neiva? Quer dizer que o homem está condenado?

- Tia Neiva - A AIDS, antes que se espera, vai ter cura. Cientistas já estão trabalhando para isto.


- A senhora concorda com as pessoas que afirmam que a AIDS é transmitida pelo contato sexual? A senhora sabia
que, por causa disto, já estão provando que, em várias partes do mundo, está diminuindo o relacionamento sexual
entre as pessoas?

- Tia Neiva - Isto não é verdade. Em alguns casos pode ter havido coincidência. O que está havendo mesmo, é um pânico geral, igual ao que aconteceu no caso do herpes nos Estados Unidos, em outras épocas.

Eu afirmo que, mais do que a AIDS, uma outra doença vai preocupar a humanidade. Eu já falei sobre esta ela nos anos sessenta e em recentes previsões. Ela vai ser transmitida por uma fruta.
Quem comer desta fruta, vai se tornar transmissor.


- Voltando aos AIDS, já tem cura para ela no Vale do Amanhecer?

- Tia Neiva - O que eu posso dizer é que na época em que aconteceu uma verdadeira epidemia de meningite nenhum de nossos cinqüenta mil médiuns foi atacado por ela.

Rezamos muito, fizemos trabalhos e fizemos muita defumação. Agora mesmo estamos recebendo ordens dos nossos mentores para vermos, a partir da próxima semana, o que poderemos fazer em relação a AIDS para defender nossa gente. O importante é ter fé, amar a Deus e ao próximo.

A lei do amor e a proteção de Deus tudo se resolve. Mas, de uma vez por todas, a história da AIDS não é exatamente o que dizem. Vai ter cura. Tudo será resolvido e é bom as pessoas terem consciência e calma em relação a este assunto que já está virando uma neurose mundial.


- Todo ser humano, seja homem ou mulher, faça o tipo de trabalho que fizer, sempre, geralmente para obter sucesso
conta com um companheiro ou companheira.
A partir de que Mário Sassi, seu atual marido, entrou na sua vida, o que ele representou para toda esta obra?

- Tia Neiva - Tudo. Se não fosse ele, não existiria o Vale do Amanhecer. Eu sou missionária  e ele ajudou a segurar a barra, que foi pesada. Ele sabe as coisas que se passam comigo.

Ao nos olharmos, sem dizermos uma palavra sequer, estamos nos comunicando.
Nós tinhamos encontro marcado. Tínhamos que nos unir para este trabalho.


- Tia Neiva, como a senhora consegue viver apensa com um terço de um pulmão e diretamente ligada a uma máquina de oxigênio, onde chega a consumir dois litros por hora? De onde vem tanta energia? Quem é este seu Deus?

- Tia Neiva - Vivo assim há muito tempo e continuarei vivendo até quando Deus quiser, enquanto meu pai Seta Branca precisar de mim aqui para este trabalho.

A força que me move é a força do amor, que é a energia que resolve todos os problemas, a energia que transforma o mundo.

O meu Deus é o Deus Hieroglífico.

O poder supremo que está em todas as coisas. Neste planeta, nas plantas, no aroma das matas frondosas, no mar, no espaço, nas estradas, na porta estreita da vida, na dor e no fundo do nosso coração.

O Deus que mostramos aqui no Vale do Amanhecer, na preparação do homem do Terceiro Milênio.

Um Deus que quando as pessoas encontram, não conseguem mais viver sem ele.
Um infinito caso de amor.



Enviar um comentário