quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O Perdão


O perdão
Salve Deus!
A compreensão do mundo que vivemos e a aceitação dos fatos dos quais, em sua maioria, somos responsáveis é sinal de evolução. Nossa condição de missionários nos condiciona agir e pensar de forma diferente. Nessa acção está implícito o compromisso maior que é perdoar, e perdão é uma das maiores dádivas que Deus nos concede.
Mas o perdão vai além da palavra, ele é um conjunto de acções no qual a palavra é uma das últimas coisas. Os ressentimentos e animosidades nascem dos melhores relacionamentos, desentender-se é uma situação que ocorre com uma naturalidade imensa em nossa caminhada, as obsessões resultam em formar obsessores terríveis que dependendo do grau e da cobrança espiritual passam a ser classificados obsedados que são as dividas espirituais formadas por Elitrios.
O Perdão liberta, é um acerto de contas que ultrapassa os limites de nossos plano físico, acontece, expande nos planos espirituais devolvendo fluidicamente aos participantes dessa trama transcendental a capacidade de não mais estarem sendo ligados e podem caminhar livres das vibrações causadas pelas mágoas dos desencontros causados em mais de uma encarnação.
Um dos casos mais comuns dos desentendimentos ocorridos em nosso meio sãos os causados pelos rompimentos dos relacionamentos emocionais ou seja, entre os casais. 
Em nossa doutrina, a grande maioria dos relacionamentos tem um fundo transcendental, e normalmente, quando se encontram é movido por uma forte paixão e por vezes, um compromisso cármico que traz consigo fortes heranças de desajustes provocadas pela incompreensão e falta de tolerância ocorrida em mais de uma encarnação. Os mentores então, juntam-nos, principalmente em nossa doutrina, na esperança que a doutrina e seus conhecimentos iniciáticos e evangélicos possam resolver essas situações transcendentais intrincadas e fazendo com que o perdão possa ser abastecido, impulsionado pelos bónus adquiridos em nossos rituais e assim essas dividas possam ser acertadas. 
As oportunidades na concessão desses perdões na doutrina são muitas. Por sermos uma doutrina espiritualista, é normal que aconteçam durante os rituais de Angical , porém nesse momento os laços transcendentais ,quando o momento é propicio e há realmente uma renovação interior do médium devedor, seja ele Apará ou Doutrinador, os Mentores conduzem o sofredor à aquele ritual , auxiliado pelo local iniciático, os bónus adquiridos e a vontade real dessa libertação , o perdão é concedido e alcançado tanto pelo devedor, quanto pelo cobrador e aquele espírito volta para sua caminhada espiritual retomando sua condição de espírito em busca de Deus!

Gilmar
Adjunto Adelano
Enviar um comentário