quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Anjos e Santos Espiritos


Os ANJOS e os SANTOS ESPÍRITOS são entidades de alta hierarquia, Raios de Olorum (*), que atuam nos diversos Sandays, projetando suas forças em conjunto com as das Estrelas, realizando grandes fenômenos de cura, de desobsessão e, especialmente, as aparições e materializações que objetivam conduzir as atenções da humanidade, mergulhada na violência e no materialismo, para as coisas de Deus.
O vocábulo grego anggelos, que foi traduzido como anjo, em nosso idioma, tem o significado original de "mensageiro".
Existem, através da História da Humanidade, momentos críticos para a Terra, em função da violência e descaminho dos Homens, que proporcionaram as aparições de Anjos e Santos Espíritos, abafadas pela Igreja Católica de Roma, que as denominou como aparições da Virgem Maria (quando com aspectos humanos) ou do Espírito Santo (quando apenas uma forma luminosa), uma vez que não podia esconder as evidências.
Há, também, importante passagem histórica relatada por muitas fontes, em que acontece a rebelião de um grupo de anjos, que originam os demônios (*).
Em Mateus (I, 19 a 24), temos José pensando em deixar Maria, após saber que ela estava grávida: “Então José, seu marido, como era justo e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente. E projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo, e dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus, porque ele salvará seu povo dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que disse: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e chamá-lo-ão pelo nome de Emanuel, que, traduzido, é: Deus conosco. E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; e não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.”
Com a ameaça de Herodes, torna o anjo a orientar José:
MATEUS – 2, 13 e 19-21: “E tendo os Magos se retirado, eis que o anjo do Senhor apareceu a José, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.(...) Morto porém Herodes, eis que o anjo do Senhor apareceu a José no Egito, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel, porque ali já estão mortos os que procuravam a morte do menino. Então, ele se levantou, e tomou o menino e sua mãe, e foi para a terra de Israel.”
O Evangelista registra:
MATEUS – 4, 1-11: A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: “Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães!” Jesus, porém, respondeu: “Está escrito: não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus!” Então o diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo, e lhe disse: “Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem; e eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra!” Respondeu-lhe Jesus: “Também está escrito: não tentarás o Senhor teu Deus!” Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles, e lhe disse: “Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.” Então, Jesus lhe ordenou: “Retira-te, Satanás, porque está escrito: ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele darás culto!” Com isto, deixou o diabo, e eis que vieram anjos, e O serviam.
Quando Judas levou a multidão para prender Jesus, um dos apóstolos sacou a espada e cortou a orelha de um servo do sumo sacerdote, sendo contido por Jesus:
MATEUS – 26, 52-53: “Então Jesus disse-lhe: Mete no seu lugar a tua espada porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão! Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que Ele não me daria mais de doze legiões de anjos?”
E, finalmente:
MATEUS – 28, 1-7: “No fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo do Céu, chegou, removendo a pedra, e sentou-se sobre ela. E o seu aspecto era como um relâmpago, e o seu vestido branco como a neve. E os guardas, com medo dele, ficaram assombrados e como mortos. O anjo disse às mulheres: Não tenhais medo, pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia! Ide, pois, imediatamente, e dizei aos seus discípulos que Ele já ressuscitou dentre os mortos. E eis que Ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali O vereis. Eis que eu vo-lo tenho dito.”
Vemos, pois, a intensa atividade dos anjos como mensageiros celestiais e mesmo como guerreiros da Luz. Periodicamente esses espíritos se apresentam na Terra, em materializações que visam chamar a atenção dos Homens e despertar suas consciências para as mensagens que trazem.
Na vidência, o médium vê uma figura que ele julga ser alada, com um par de asas, mas que, na realidade, se apresenta com um imenso fluxo de energia que flui dos chakras (*) umerais, dando a idéia de asas.

Enviar um comentário