sábado, 5 de maio de 2012

Escrava


Algumas ninfas se rebelam contra o termo “ESCRAVA”, proferido nas emissões, achando um absurdo elas serem consideradas escravas dos mestres.
É uma condição da ninfa Lua, que, na verdade, só existe na realização de um trabalho da Corrente no plano espiritual, onde ela tem que atuar como se fosse realmente uma escrava de seu mestre, obedecendo e servindo para a perfeita realização daquele trabalho.
Jesus (Mateus, 20-26 a 28) disse: “Quem quiser se tornar grande entre vós, será esse que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós, será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos!”
Creio que Koatay 108 preferiu usar o termo “escrava” em vez de “serva”, mas isso compreende que a ninfa deve sentir e agir como recomendado pelo Divino e Amado Mestre: ser humilde, ser sensível ao sofrimento alheio, ser mansa de coração, buscar a justiça e agir com misericórdia, e estar permanentemente pronta para servir ao seu mestre e aos seus Mentores.
Fora disso, absolutamente ela não é nem deve ser uma escrava, mas sim a companheira, a incentivadora, a doçura e o amor, o grande apoio para que seu mestre possa caminhar e lutar com confiança, conseguindo ambos as vitórias de suas missões.
Mestre e ninfa devem ser como duas fortes colunas que sustentam o seu Universo. Fala-se que “atrás de um grande Homem sempre existe uma grande Mulher”, mas o que entendemos é que AO LADO de um grande Homem é que existe sempre uma grande Mulher, pois o segredo do sucesso e da realização está no caminhar juntos.

Enviar um comentário