sexta-feira, 2 de março de 2012

Holocausto




Ismael de Almeida
"O pensamento vibra, desse modo, no alicerce de todas as formas e de todas as experiencias da vida!" EMMANUEL.
Jesus orava recostado numa rocha no Horto de Gethesêmani. O momento era solene, inexoravel, vibrante!
A natureza humana não aceita a dor, e o corpo de Jesus vibrava nos estertores da suprema agonia.Um suor pastoso e gélido cobria o corpo do mestre. Era o momento da prova suprema. A personalidade, mortal, frágil, temerosa e indecisa, incapaz de suportar as grandes provas, exteriorizou sua fragilidade, na imorredoura espressão:  "Pai afasta de mim este cálice!"
Mas, o espírito imortal, consciente do seu dever maior, não aceitou a pusilânime atitude da matéria e conclamou em som de clarim: "Seja feita tua Vontade Senhor da Vida e do Amor!"
Jesus viera em missão salvadora, para impedir a dissolução do planeta, que raiava o bordo do precipicio. A Besta Humana tinha sede de sangue inocente. Era preciso um sacrificio de amor, para impedir que as trevas mergulhassem o planeta na dissolução final!
A materia não era confiável. Pedro negou o mestre tres vezes, característica da alma humana, incapaz de suportar a dor, e sempre fugindo do dever maior, quando tem de enfrentar momentos dificeis.
Facil seria  para o Mestre cortar o fio da vida e escapar ao terrivel holocausto, emancipado que era do mundo material. Mas se assim fora, sua missão estaria fracassada e o drama divino, da dualidade luz e sombras, não seria dado a posteridade, como sublime lição de salvação eterna.
Jesus conclamou para um céu emudecido, "Pai tua vontade seja feita. Quero o holocausto!"
O homem não é senhor de sí mesmo, e vive escravisado pelo desejo; navega num oceano de ilusão, em busca de quimeras que se desfazem antes mesmo de se realizarem.  É a pusilamidade da personalidade, incapaz de grandes voos, na imensidão do Infinito!
A sublime rosa do amor eterno foi pisoteada pela bota brutal da inconsciência humana!
Aparentemente a BESTA vencera!
O Sonho parece ter sido esfacelado pelo ilusório poder material!
Os amigos de Jesus sentiram o rude baque do desengano, e apenas um pequeno nucleo fiel, permaneceu ao seu lado.
Tudo parecia em silêncio, como ocorre na natureza após as tempestades, "aquele instante de quietude".
Mas o divino drama, estava já escrito no éter cósmico, e deveria ser consumado como planejado pelo Céu!
Jesus suava sangue!... Tão imensa era sua dor!
Maria a mulher das muitas dores, recolhia em seu coração sensivel os espinhos da maldade humana!
Jesus foi crucificado!
A Justiça Divina, permitiu que o Amor do Cordeiro de Deus, fosse imolado, para salvação do mundo!
Mas aí de quem pratica o mal! A Justiça Eterna, não é vingativa não tem pressa, mas a LEI é inexorável, e se cumprirá até que o mal praticado seja extinto, num torvelinho de dor!
E o Cordeiro de Deus continua amando a humanidade

Enviar um comentário