quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O Obsessor Encarnado



Em determinados momentos de nossas vidas temos que tomar a decisão de escolher nossas companhias.

Em nosso círculo de convívio, familiares, amigos, colegas, vizinhos, encontramos pessoas que têm a habilidade de nos colocar para baixo, e que literalmente sugam nossas energias e derrubam nosso padrão vibratório. A maioria destas pessoas atua de forma inconsciente, por uma característica da própria personalidade, e do padrão que carrega, que os impede de absorver as energias disponibilizadas pelas forças da Luz, gerando um desequilíbrio em suas vidas pessoais.

Necessitando da energia, porém, fora da sintonia de equilíbrio, a buscam na fonte mais próxima: você! Médium. Atuando igualzinho a um irmãozinho obsessor desencarnado, que ao aproximar-se, procura baixar seu padrão, de maneira que entre em uma sintonia que permita ser “vampirizado”.

Afastar-se destas pessoas não é uma falta de caridade, mas sim uma necessária preservação de nosso padrão vibratório. Podemos tolerar, mas nunca se envolver nas situações provocadas, pois a desestabilização emocional e energética é certa!

Ao encontra-las, saímos derrubados, enfraquecidos e muitas vezes envolvidos por um padrão vibratório inferior, que poderá levar a atração de obsessores desencarnados também.

Verifiquemos se não temos parte das características abaixo, e eliminemos estes nefastos comportamentos de nossas vidas!

O cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Cobra porque não ligou, não visitou, não lembrou, em uma tentativa de gerar culpa no cobrado.

O crítico: Critica a tudo e a todos, e somente criticas negativas e destrutivas. Vê a vida somente pelo lado sombrio.

O adulador: é o famoso "puxa-saco". Adula seu ego, cobrindo-lhe de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação, levando seu padrão para o orgulho e vaidade.

O reclamador: é aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida, do governo, do tempo, etc. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar.

O inquiridor: sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo, e não dá tempo para que você responda, pois já dispara mais uma rajada de perguntas.

O lamentador profissional: Passa o tempo chorando suas mazelas. Lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. É sempre o coitado, a vítima.

O pegajoso: investe contra as portas da sensualidade e sexualidade, é o verdadeiro mosca-de-padaria. Sempre procurando uma forma de aproximar-se pela sedução.

O falador: fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém sua atenção, suga sua energia vital.

O hipocondríaco: cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros, despertando preocupação e cuidados. Descreve os pormenores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos.

O encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que você compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo.

Todas estas atitudes descritas, não resolvem nossas vidas!

Cobrar, criticar, adular, reclamar, inquirir, lamentar, brigar... A grande pergunta é Resolve??? Se não resolve, porque agir assim? Como já afirmei, a maioria age inconscientemente, mas ao médium consciente não é mais aceitável que entre nestes padrões. Um conselho? Afaste-se de gente assim!

Enviar um comentário