sexta-feira, 30 de março de 2012

Estrela de David


A Estrela de Seis Pontas - o hexagrama - também chamada Estrela ou Escudo de David, porque foi adotada como símbolo do Rei David, célebre por suas façanhas bíblicas, entre as quais a derrota do gigantesco Golias, quando, ainda menino, deu a vitória dos Hebreus sobre os Filisteus.
Existindo na Natureza, pois entra na formação de inúmeros cristais, o hexagrama é figura muito antiga, remontando ao tempo dos Equitumans, formada por dois triângulos equiláteros entrecruzados, sendo que um com o vértice para baixo, representando as forças da Terra, a involução, o Mal, o Jeovah Preto, o negativo; e o outro, com o vértice para cima, representando a evolução, as forças dos Planos Espirituais, o em, o Jeovah Branco, o positivo.
O hexagrama forma a Estrela Candente, onde o triângulo amarelo representa a força do Sol e o azul a força da Lua.
Em nossa Doutrina adotamos o hexagrama, porém sem que apareça o entrelaçamento dos triângulos, simbolizando assim nossa Corrente, que dá ênfase à Síntese, que se sobrepõe à Análise.
Na entrada do Templo existe uma estrela atravessada por uma seta, que simboliza nosso Pai Seta Branca, onde se pode ler trecho de uma mensagem: “O Homem que tenta fugir de suas metas cármicas ou juras transcendentais será devorado ou se perderá como a ave que tenta voar na escuridão da noite...”
Essa advertência se faz presente na própria estrela: metas cármicas são o triângulo da descida; juras transcendentais estão contidas no triângulo de subida.
Enviar um comentário