sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Pai Joaquim das Cachoeiras - Uma Pedrinha


 
Certa vez Pai Joaquim das Cachoeiras estava a atender um mestre em um Angical. O Mestre estava todo queixoso, maldizia de tudo, precisava tomar algumas decisões mas não tinha coragem de fazê-lo.
Pai Joaquim, com aquela paciência toda especial, se dirige a ele da seguinte maneira: "Meu filho, acredite em você. Coloque Jesus em teu coração. Pode tomar suas decisões. Acredite em sua intuição e em seu coração".
"Meu Pai, eu não consigo. Por mais que eu tente, não consigo", respondeu o Mestre.
Pai Joaquim pára um pouco e depois se dirige ao Mestre e lhe diz: "Meu filho, vou lhe contar uma historinha: Havia um grande mestre tibetano que tinha muitos discipulos, os quais devotava todos os seus ensinamentos, os preparava para a vida e dava todo o conhecimento para isto. Certo dia, após o sol se por no horizonte, manda chamar um de seus discípulos e lhe diz:"
- Meu filho, sinto que você está pronto para sua missão!
- E qual é esta missão Mestre ?, pergunta o discipulo.
- Terás que atravessar uma grande floresta. Depois que fizer isto, irá encontrar o que é seu...
- O que levo meu Mestre? Pergunta o discipulo.
- Todos os ensinamentos que lhe passei. Isto é suficiente, responde o Mestre
- Mas isto ainda é pouco, meu Mestre. Dá me algo mais. Um amuleto!
- O Mestre abaixa e apanha uma pedrinha polida que estava ali no chão, entrega ao Discipulo e diz: "Esta pedrinha é mágica, meu filho. Quando a dificuldade chegar e você não tiver mais saida, use-a e ela te salvará".
E assim fez o discipulo. Foi adentrando na floresta, os dias foram passando, a água e o pão foram sendo consumidos e as dificuldades chegaram. O discípulo, apavorado, não mais sabendo o que fazer, lembrou-se da pedrinha. Pegou-a junto ao peito e conseguiu atravessar a floresta.
Quando o discipulo saiu, lá estava o Mestre a esperá-lo. E perguntou: E então, meu filho, como foi?
- Meu mestre, se não fosse a pedrinha que o Senhor me deu, eu não teria conseguido, respondeu o discipulo.
- Meu filho, dá-me esta pedrinha que lhe dei.
O discípulo entrega a pedrinha ao Monge e ele a atira bem longe. O discípulo logo diz para o Mestre: "Mas esta pedrinha é mágica. Ela me salvou. O senhor não poderia tê-la jogado fora."
O mestre se agacha, apanha um punhado de pedras e, se dirigindo ao discípulo, diz: Meu filho, se você quiser aqui tem mais. A força, meu filho, está dentro de você. Não foi a pedrinha, foi você meu filho. A força de teu coração e de tua alma.
Pai Joaquim se dirige ao mestre que ali estava passando e lhe pergunta: "Você, meu filho, está precisando também de uma pedrinha?
Enviar um comentário