segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O desafio de ser um Jaguar

SER JAGUAR NOSSO GRANDE DESAFIO

Salve Deus! Vivemos um sacerdócio único cujo valores estão além de nossa compreensão! Como Mestres, por mais que achamos que conhecemos a essência de nossa doutrina, as situações que vivemos em todos os campos existenciais e na condição de encarnados e sempre um teste diário nos colocando de frente connosco mesmo. Nosso povo é altamente heterogéneo, em sua grande maioria são pessoas simples que vivem do pão de cada dia para sobreviver. O uniforme é uma condição muito valiosa pois nivela todos os médiuns. Dessa forma, não sabemos onde está o Doutor e a dona de casa. Assim, caminhamos fazendo o que por Deus nos foi confiado. Também é evidente, por sermos uma família, tenhamos nossas diferenças e até chegamos a agredir com palavras nosso irmão de doutrina. O ideal seria cada vez que essas diferenças se contrapusesse em nossa jornada lembrarmos sempre de nossa condição iniciático evangélico, do juramento que fazemos sempre que tomamos o vinho e importante, estamos a mercê de nossos cobradores, suas influências em nós dependerão de nosso padrão vibratório. As relações interpessoais são de suma importância em nosso existir. Não somo absolutos e por mais que não achamos essa condição, dependemos muito de outras pessoas. Dessa forma o ideal seria sempre lembrar que enquanto corrente estamos ligados por elos, os quais, cada um representa muito na sustentação de toda corrente. Sob o ponto de vista humano, observamos a irrealização de muitos jaguares em razão de sua vida pessoal, a falta da condição financeira, e mesmo o desajuste emocional que é um grande companheiro do Jaguar. Mesmo vivendo e trabalhando colectivamente estamos na maioria das vezes só, e uma saudade e vazio enorme está sempre a nos rondar. Nos relacionamentos não é raro observar a incompatibilidade de género onde um dos cônjuges não pertencer a doutrina. Isto tem dificultado a caminhada de muitos jaguares e até desviado da própria doutrina. É muito difícil, ou melhor dizendo compreender e entender a linha que divide doutrina e a vida pessoal...Pois sempre nos chega as perguntas de como proceder diante dos desafios impostos no relacionamento doutrina e vida pessoal. Muito embora, Pai Seta Branca nos alerta sobre a importância da família e vida material, saber estabelecer essa linha divisória não é nada fácil Devido ao espírito espartano de lutas e conquistas, somos um povo que não aceita bem ordens e hierarquia. Por isso, a espiritualidade deixou um subtil processo de hierarquia espiritual, onde nossos dirigentes são humanos, tem também os problemas que nós temos, ou seja o plexo físico activo que traz as dores da terra. Esse povo de heranças poderosas é muito alegre, não suporta ver a dor em seu irmão e logo distribui até sem perceber o pouco que tem. Festivo por sua herança cigana, se perde entre a política, o dinheiro, e as paixões ardentes. Esse é o jaguar, você filho de Seta Branca Gilmar Adjunto Adelano Novembro Teresina-2013
Enviar um comentário