sexta-feira, 23 de agosto de 2013

As linhas da ciẽncia do Amanhecer

AS LINHAS DA CIÊNCIA DO AMANHECER

Meu filho Jaguar Salve Deus!

Esclarece e ilumina a Divina Providência, este nosso encontro, deixando, por instantes, os nossos pensamentos a vaguear na amplidão circunstancial desta Doutrina.

Estamos a remover Séculos, meus filhos, em busca das raízes que deixamos. Voltamos! Sim, voltamos para evoluir o mundo, que ferimos quando nos afastamos de Deus!

Naquela triste noite de luar, em que a dura experiência nos arrancando do mais alto castelo de força, baseada no imenso poder químico, que transformava terra e água em pedra, nos fez esquecer que, átomo por átomo somos por Deus constituídos.

Era um sacerdócio poderoso, onde o homem se concentrava, salientando-se a necessidade de moderação e equilíbrio, perante os momentos menos felizes dos outros.

Analisemos, sem nenhuma compaixão por nós mesmos, todos os acontecimentos que nos dizem algo da orientação e da conduta dos seres que éramos: corajosos e inteligentes, porém, que nos perdemos no meio de tantas riquezas.

Inteligência! Sim, tivemos tempo para ir e voltar e, verificamos, então que a terra não passa de imenso universo, onde temos a razão do que vemos. Agora já é um pouco tarde para voltarmos, mas somos missionários e trouxemos uma lição.

Falando de uma forma espiritual, no tempo preciso, somos então aqueles espíritos colocados numa posição de destaque no limiar do Terceiro Milénio. Quanto à delimitação do tempo, a própria palavra já diz: Terceiro Milénio.
Abracemos agora o que nos ditam os nossos antepassados nos altos planos do céu. Eis a única forma de favorecermos a paz em nosso coração.

Foram energias transferidas naquele tempo, pela nossa falta de Deus. Hoje estamos aqui com o nosso Sol Interior Iniciático, na obrigação de transferir, agora, até aqui. E nesse compromisso, comigo, vocês terão que conhecer, o mais alto culto da Ciência Mãe, ou Magia Geradora, o seu Aledá ou Culto Secreto que é a Cabala de Ariano.

Conforme já comprovamos, naquele mundo iniciático de Pai Zé Pedro e Pai João, eles deram o nome de Ariano a esse culto, que significa Raízes do Céu. Até então desconhecido, voltou em 1700 com Pai João e Pai Zé Pedro, mas sem o seu significado de Magia Negra. Agora chamado de "Linha Mater" desde a chegada do oráculo do "Cimam de Erechim", quando tudo foi ocultado.

Somente as raças africanas guardaram, por seus sacerdotes, a sua fonte e seus valores originais, até que se formou a grande barreira para individualizar o Doutrinador e o Apará; este na força de Olorum, aquele na força de Tapir, forças nativas predominantes no Reino Central. Assim foi feita a exclusão desses Orixás com seus respetivos componentes.

Vou agora discriminar sete posições ritualísticas para serem usadas          nos trabalhos de contagem. Temos que patentear os conceitos africanos, porque, para seguir as linhas honestamente é preciso conhecer fundamentalmente as (linhas) da Ciência do Amanhecer. Mas sabemos que isto é um assunto complexo.

A linha de Olorum é de predominância nativa. Uma vez recolhida a "Chave Mestra" ou "Trino" ela desapareceu, deixando uma porta velada e a outra alterada, o fetichismo. No meio de tanta riqueza o fetichismo é fruto do perigo de se saber demais.

Daí para frente tudo cresceu demasiado e também descambou demasiado, como acontecera connosco.

Ficou assim formada a corrente no Astral Africano, e, no Brasil, Pai Zé Pedro e Pai João (ficaram) com a missão precipitada de agir no meio desse povo africano, que ainda são os únicos em que se pode traduzir (encontrar) a Lei que coordena as coisas no limitado cosmos: Adjunto de Jurema, o Centro Vital é o princípio de todas as coisas; divino Amacê, portal que assume uma desintegração, reintegração e integração.

Reintegração é a força que se desprende para se compor e formar células construtivas ou ações construtivas, no constante desagregar e agregar, nos impulsos dos corpos no Centro Coronário. A intensidade das forças desagregadas aumentam nossa vitalidade fazendo o progresso do nosso grau de evolução.

Confiante na força de Oxossi, que nos rege e nos guarda, na subtileza de nossa alma, o despertar da Mãe em Cristo.

TIA NEIVA



Enviar um comentário