sábado, 5 de janeiro de 2013

O Sol Interior


O Sistema Planetário do Homem compreende suas três esferas coronárias, seu Sol Interior, governadas pelo Eixo Solar, em constante movimento no âmbito de sua orbe terrestre.
O PLEXO SOLAR - O SOL INTERIOR - Formado por três vórtices, na região pouco acima do umbigo, é o chakra (*) mais complexo, pois faz a ligação do corpo astral ao corpo físico, processando energias que se originam nas vibrações dos Astral inferior, Astral superior e Mental inferior. É onde se faz a ligação do Centro Coronário (*).
Esferas sobre esferas, os três vórtices unem-se em um talo complexo que termina entre a 1ª e a 2ª vértebras lombares.
O Eixo Solar do Homem é uma espiral de energias que atua de forma perpendicular sobre a cabeça do ser humano e governa suas esferas coronárias, o seu Sol Interior, um sistema particularizado e individual, centro vital do Homem, poderoso emissor e captador de energias e forças.
Essas esferas representam os três reinos de nossa natureza, vibrando intensamente no plano físico - plexo físico -, no plano psíquico - microplexo ou alma - e no plano etérico - macroplexo, plexo etérico ou espírito, formando três planos vibratórios diferentes, sendo cada um regido por suas leis próprias e, embora dentro de relativa autonomia, os três mantêm estreita relação entre si, formando uma unidade composta por três elementos diferenciados.
Isto é o que, sob o ponto de vista iniciático, denominamos o mistério do Trino, Tríade ou Trindade.
Nosso sistema planetário recebe as influências das diversas estrelas - Sivans, Harpásios, Vancares, etc.
Essas esferas não são físicas, isto é, não são compostas por qualquer substância palpável ou tecido, mas contêm as projeções defeituosas de encarnações anteriores e levam as marcas dos caracteres hereditários das famílias espirituais - as afinidades psicológicas ou possíveis contradições de caráter da mesma família.
Deste Centro Coronário partem sete raios de energia, sete forças que se distribuem pelo organismo humano, terminando cada um em um chakra - o mesmo sistema em dois planos diferentes, de onde são distribuídas aos órgãos do corpo, vitalizando-os.
No Doutrinador, a força alimenta o chakra coronário; no Apará, o chakra umbilical.
É no Centro Coronário que se originam as manifestações e os registros que calcam a sensibilidade e envolvem, no físico, sua atuação passada que, refletida no presente, forma o carma (*), a Lei de Causa e Efeito.
Na manipulação das energias, o Centro Coronário emana fluidicamente a alma, alimentando-a com irradiações energéticas, estimulando, vitalizando, gerando o BEM e o MAL, marcando o próprio Homem com as conseqüências felizes ou infelizes de seus atos.
A condensação das energias produz magnetismo (*) que, conforme a carga das forças manifestadas, podem ser atraídas - centrípeta - ou emitidas - centrífugas.
Na Doutrina do Amanhecer se aprende a manipulação dessas forças, que também variam em sua polaridade - o Sol, polo positivo, gerando ânions, e a Lua, polo negativo, gerando cations.
Ectopia é a emissão de ectoplasma. O ectolítero emite o ectolítrio, que vai acionar o chakra laríngeo (*), permitindo que seja feita, melo médium, a emissão do ectoplasma. Essa emissão, assim, depende diretamente das condições proporcionadas pelo médium, de acordo com a harmonia e o equilíbrio de seu Sol Interior e pelas vibrações de sua mente.
No Sol Interior se produz o ectoplasma (*) - ou fluído magnético animal -, sendo variável em teor e em quantidade conforme as metas cármicas ou programas do espírito na Terra. É universal, porque todas as pessoas - espíritos encarnados - o produzem, constituindo-se na base do padrão vibratório (*) e da manifestação mediúnica.
De acordo com sua carga natural, dependendo das condições de seu Sol Interior, o ectolítero proporciona ectolítrio em níveis variáveis, influenciando a ectopia, a emissão do ectoplasma. Quando equilibrado o Sol Interior, o médium tem plena capacidade de emitir seu ectoplasma portador de várias energias benéficas, seja um Apará ou um Doutrinador, sentindo-se realizado em sua jornada.
Na Doutrina do Amanhecer é adotado o desenvolvimento natural da capacidade mediúnica de cada um, proporcionando-lhe condições para que possa controlar suas forças e energias, disciplinado-as suavemente para que possam fluir pelos canais próprios, reunindo as energias e fluídos ectoplasmáticos pelas forças centrípetas e afastando e emitindo as energias, sob o comando do Eixo Solar, pelas forças centrífugas, beneficiando o médium, trazendo-lhe tranqüilidade e paz, e, o que é mais importante, o conhecimento de todo este complexo sistema, sensível à percepção sensorial e extrasensorial.
O ectoplasma é o portador das energias emitidas pelo médium. Não é o seu canal de vibrações, mas sim das energias e forças efetivamente produzidas de acordo com as condições do Sol Interior do médium.
O médium desenvolvido e que não trabalha regularmente, que fica muito tempo fora da Lei do Auxílio, corre o risco de adoecer, porque é com o seu trabalho e com os seus sentimentos que alimenta seu sistema nervoso, manipulando a energia de seu Centro Coronário, que mantém o equilíbrio de seus órgãos e realiza curas em seu próprio corpo.
Quando emitimos a chave “Salve Deus!” aglutinamos forças de proteção do nosso Sol Interior.

  • Tudo o que o Sistema Crístico podia fazer para os Homens está feito, já deu a qualquer um a possibilidade de se encontrar consigo mesmo, com sua individualidade.
Quando os Homens preferem inventar novos métodos, vão se afastando da realidade, que é o Sistema. Quando se fala que o Jaguar tem o pé na Terra é porque o Jaguar tem o pé no Sistema, explicado em termos do nosso Sol Interior.
Quando falamos em Sol Interior, estamos falando numa filosofia cristã, e nenhum comentarista ou filósofo cristão comentará esta palavra, porque ela só vai ser encontrada no Evangelho se buscarem o Evangelho Iniciático, isto é, o Evangelho cujo segredo só podemos entender se tivermos iluminação por dentro.
As palavras são iguais para todos, mas alguns enxergam de uma maneira diferente e chegam ao Sistema, se tiverem os pés na Terra.
Entretanto, no Evangelho, tudo se resume na prática destas três palavras, que nós sempre repetimos: Amor, Tolerância e Humildade.
Agora, chegou o momento de saber até que ponto cada um de nós adquiriu a capacidade de perdoar, de tolerar, de ser humilde, de não julgar e de amar, e assim avaliar o ponto a que chegou em termos de amor incondicional!” (Tia Neiva, s/d)

  • Todos nós temos um Sol Interior que, pela força de seu pensamento, tem como medida o grau de evolução.
Este Sol deverá ser desenvolvido, sempre com o objetivo de favorecer o Bem acima de tudo, na Lei do Auxílio, completando o ciclo iniciático nos três reinos desta natureza. Primeiro, procurar o equilíbrio físico e moral, individualizando-se em perfeita sintonia com Deus, para que a força da inteligência se torne perceptível por sua expressão vibratória.
Além desta vibração, você deve saber movimentar os poderes do seu Sol Interior.
São fáceis os contatos físicos no plano físico quando não temos muita terra no coração!
Porém, com o coração pesado, só encontramos a dor, a angústia do espírito conturbado pela subdivisão dos três sistemas do seu reino coronário, porque a tua alma, divina, exige o teu bom comportamento.
Quando assumimos o compromisso de embarcarmos nesta viagem, viemos equipados para o Bem, assumimos o compromisso para o reajuste de um débito, o qual não somos obrigados a assumir. Porém, tão logo chegamos, pagamos ceitil por ceitil o que prometemos!” (Tia Neiva, Carta Aberta n. 1, 4.9.77)

  • Possua sempre a paz interior, que é indispensável para que seu Sol Interior (*) possa irradiar e iluminar sua luz a todo este Universo! Conheço bem os seus caminhos, e peço por você em meus trabalhos.”
(Tia Neiva - Carta Aberta n. 6, 9.4.78)

  • Aqui fizemos uma Lei e, nela, nos complicamos muito. E, por ela, tentamos afirmar aos olhos dos outros o que, na realidade, não sentimos.
A Sociedade nos ensina tudo o que é bom e honesto, porém a maioria não entende a mensagem e começa a pesar o ouro e a prata na balança. E vão abandonando os seus fornecedores, que são o Sol e a Lua, a força energética que nos anodiza e que nos dá a fortaleza para bem assumir nossos destinos cármicos; e desenvolve o poder que está oculto em nós mesmos.
Sim, filho! Se existe um Sol Interior em nós mesmos, que nos anodiza, colorindo nossos pensamentos, é importante saber que, adquirindo o ouro e a prata que não pesa na balança, adquirimos tudo o que realmente precisamos. Inclusive, saber que a Lua representa a prata e o Sol o ouro.
A Lua busca no neutrom as impregnações cármicas e, de conformidade, o seu Sol Interior as vai separando, para que na força centrífuga as afaste, para o seu bem, onde sempre são formadas estas impregnações, doenças, até mesmo obsessões.” (Tia Neiva, 3.7.78)

  • Porém, o Homem tem igualmente a sua origem. Sim, porque partimos de um só mundo, de uma só natureza.
Dizem os nossos antigos que, ainda na era em que o vento uivava e as frondosas raízes, como tentáculos de um polvo feroz, se salientavam da terra e, na vida, reclamava o Homem o seu calor, foi-lhe concedido o Sol Simétrico da Vida do raciocínio!
Deus atravessou o primeiro raio do raciocínio, formando o plexo primeiro e o segundo, onde a alma se acomodava. O primeiro sustentava o centro nervoso físico - o corpo - que é o poder do prana. O segundo - o PLEXO PRANA - é a vida no centro nervoso, conforme o seu amor ou comportamento, alimentando-se pela Presença Divina, enquanto o plexo etérico rompe o neutrom e sustenta o corpo, a carne.
O Homem vindo de Capela chegou a viver em corpo fluídico, a ponto de fecundação, e nas grandes amacês nasceram os primeiros Homens com o Terceiro Plexo, formando o Sol Interior, que é a formação total do Homem, que forma o elo entre o Céu e a Terra, que é o mais importante: o microcosmo ou microplexo.
Por Deus, formou-se o terceiro plexo!
Deus e seus Grandes Iniciados formaram, na Terra, o poderoso Helios, que quer dizer Sol Simétrico, onde o Homem cresceu e se organizou na santa Centelha Divina.
E como tudo é completo neste Universo de Deus, seguiu-se o plexo da vida na natureza, do animal e da planta. Foi colocado o plexo animal.
Surgiu o poderoso ERON, que quer dizer “Sol do Prana”. Eron, conduzido pelo prana, conduz as forças da Natureza, em uma só obediência, para Deus.
Vieram, então, as grandes inteligências. Formaram-se, também, os poderosos sacerdócios. Saindo o mundo da somente Natureza, veio a necessidade da Contagem das Tribos, e elas recebiam o Raio pertencente à sua evolução e sobre suas origens.” (Tia Neiva, 19.9.80)
Enviar um comentário