sábado, 10 de novembro de 2012

Trabalho com as minhas Filhas Missionárias


Toda obra humana, toda, sem exceção, cria, no espírito, a imagem do pensamento, e só depois, se materializa. Sim, minhas filhas, isto ocorre com a evolução, do desejo de servir com amor, humildade e tolerância. Quanto mais evoluído o espírito, mais poderoso se torna o seu pensamento criador, que se vai materializando na força mãntrica que envolve esses seres angelicais, que são vossas Guias Missionárias. A evolução do pensamento faz-se poder captador. Se agirmos com amor na Lei de Auxílio, teremos a segurança da verdade, da luz dos nossos protetores. A missionária é a revelação da contida permanência do poder iniciático. A missionária em desarmonia desarmoniza toda a falange, sendo que, muitas vezes, o seu próprio trabalho passa a ser indesejado.
No início da UESB, havia uma linda moça “X”, que era, na realidade, a nossa flor. Tudo de bom partia dela. Recebia um missionário que se identificava como Amigo de Sempre. Onde ela estava, estávamos seguros. Sua aura captava as forças pela ternura dos seus bons pensamentos. Um ano depois, ela começou com a vaidade, e se tornou rival de outra, que também era uma linda moça e que, por força do seu destino cármico, havia vindo morar conosco. Rivalidade. Por último, apareceu um aviador que sabia hipnotizar e ele engraçou da última.
Então, tudo deu errado, e eu passei a não ter mais aquela feliz ajuda. Depois tudo voltou ao normal. Elas ficaram amigas, e nós decepcionados. Elas se casaram e foram felizes. Sim, não existe nada que impeça. Pai Seta Branca só nos dá felicidade. Será que alguém decepcionou estas jovens como elas nos decepcionaram? Não sabemos. Porém, sabemos que há uma lei imutável, que nos cobra, centil por centil. E, decepcionar os outros, é o mesmo que assassinar, matar as ilusões, os sentimentos dos que acreditam em nós.
No mundo físico, muitas vezes ocultamos certos comportamentos que o nosso plexo nervoso nos obriga. Sabendo que o nosso mundo social se escandalizaria, escondemos, e Deus nos ajuda, pela razão do nosso sentimento em não querer desafiar os laços sociais do nosso mundo. Tudo é razão. Porém, minha filha missionária, é diferente da nossa flor da UESB. A missionária não tem o direito de opinar em determinados momentos. Não tem rival, não tem ninguém mais linda do que você. Pois cada mulher tem sua graça. Em mil missionárias, cada uma vibra sua harmonia, sua beleza. Porque nela está o toque Divino dos Grandes Iniciados e de suas Missionárias, nas concentrações das filas mântricas.
Minhas filhas: quando eu chego no Templo, ou nas horas de trabalho, esqueço de Neiva e passo a viver, somente a Tia Neiva, penduro o meu coração no prego mais alto que encontro quantas vezes com os desenganos causados pelos que tanto amo.
Não, minha filha, ninguém gosta de ser servido pelos fracos e infelizes. Só conhecemos que estamos evoluídos quando não estamos nos preocupando com os erros dos nossos vizinhos. Porque o ciúme ou inveja é falta de confiança em nós mesmos. Vamos filhas, vamos trabalhar fazendo da nossa missão o nosso sacerdócio.
Com carinho, a Mãe em Cristo.
Tia Neiva.
Vale do Amanhecer, 06/06/80.


Enviar um comentário