quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Eixo Solar


O Eixo Solar do Homem é uma espiral de energias que atua de forma perpendicular sobre a cabeça do ser humano, que governa um sistema particularizado e individual - suas esferas coronárias, o seu Sol Interior (*). Com movimento circular de vórtice, no sentido horário, situa-se diretamente sobre o chakra coronário, agindo de forma a receber e a emitir energias:
CENTRÍPETAS – Captadas no vórtice central, são forças cósmicas e extracósmicas, emitidas em planos superiores e por Espíritos de Luz, que penetram pelo chakra, passam pelos lobos cerebrais, descem pela coluna, através da medula, e chegam ao Sol Interior, irradiando o ectolítero e, conseqüentemente, compondo o ectolítrio, que vai agir na regulação do padrão vibratório da pessoa pela energização dos seus chakras; e
CENTRÍFUGAS – São emitidas pelas bordas do vórtice, e emitem o ectolítrio, energia que se forma no ectolítero, desprende-se do Sol Interior e faz uma trajetória muito rápida, mas intensa, por todos os principais chakras, energizando-os e emitindo o padrão vibratório da pessoa. Age como a Kundalini (*), só que não fica adormecida e, sim, em permanente ação, porém tendo sua natureza e intensidade dependendo do equilíbrio e energização do Sol Interior.
É preciso, principalmente para realizar um trabalho espiritual, fazer nossa captação de energia. Nenhuma entidade traz uma carga de energia suplementar à que lhe é própria. Ela vem, sim, para trabalhar também com a energia que lhe for proporcionada pelas nossas condições como médiuns, isto é, pela nossa corrente, da qual somos os elos formadores, que tem imensa importância na realização de qualquer trabalho. Pela emissão, captamos na vertical o que pudermos nos planos espirituais, e alimentamos nosso Sol Interior, para, através do nosso canto, emitindo na horizontal a força recebida, nos tornarmos um elo da corrente e unificar a energia para a realização, em conjunto, de um trabalho.
Para que isso funcione com mais precisão é bom que sempre, na participação de qualquer trabalho, façamos nossa emissão silenciosamente, acompanhando a emissão do comandante, e, em seguida, o nosso canto, para que possamos nos ligar como elo da corrente que é formada, por ação do nosso Eixo Solar. Com nossa parcela vamos ampliar a energia disponível para a realização, pelas entidades, daquele trabalho.
É claro que as entidades possuem suas energias próprias e as utilizam, também, para os diversos trabalhos. Assim, um Preto Velho tem sua energia e a usa tanto com a presença, em espírito e em verdade, em um Trono ou, de forma oculta, em uma Mesa Evangélica; e uma Entidade de Cura participa com sua energia própria para a realização da Cura Desobsessiva, mas, sempre, ampliando aquela intensidade com o que pudermos oferecer como elos daquela corrente, transmitindo pelos chakras e pelo Eixo Solar todo o nosso potencial de forças.
Enviar um comentário