quinta-feira, 9 de abril de 2015

Comunicações de uma Entidade de Luz!

                                 Comunicações de uma Entidade de Luz!

Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!
Em nossa Doutrina somente trabalham Entidades de Luz. Seres Espirituais que já estão livres de seus Karmas terrestres e possuem todas suas células espirituais em harmonia. Ultrapassaram nossas emoções humanas e agora podem, de maneira absolutamente isenta, auxiliar e dar esperança aos que ainda sofrem com seus reajustes neste plano físico.
Considerando que não possuem “apegos” e seus sentimentos são puros, jamais interferem em nosso livre-arbítrio e, por mais que desejem ajudar, deixam sempre que cada um possa receber de acordo com seu merecimento e padrão vibracional.
Deste modo existem comunicações que não serão nunca transmitidas por um Mentor e o objectivo deste texto, a pedido de um Apará, é justamente apresenta-las. Perdoem a exposição tão directa.
Todos nós já sabemos das primeiras recomendações das aulas de Desenvolvimento: Entidade de Luz não dá receitas (chás, ervas, medicamentos), não interrompe tratamentos da Medicina física, não gera fantasias e expectativas,  não interfere na vida do consulente e nem determina mediunidade (se é Apará ou Doutrinador).
Mas vamos aprofundar um pouco mais...
Interferência na vida do Paciente: Jamais uma Entidade de Luz vai dizer coisas que provoquem ansiedades ou que dêem decisões na vida da pessoa! Não diz “faça ou não faça”, pois a decisão é de responsabilidade somente de cada um! O Mentor “escapa” das perguntas directas sempre orientando para que faça uma oração e consulte seu coração.
O paciente falou para a Entidade que no dia seguinte faria uma viagem e perguntou se tudo iria correr bem. Imediatamente, na mente do Apará, se formou a imagem de um acidente automobilístico. O Apará teve o impulso de dizer “não faça esta viagem”, mas a comunicação da Entidade veio assim: “Meu filho, faça suas orações, consulte seu coração e veja se realmente é necessário que viaje agora”.
Entendem? Por mais que o Apará deseje interferir pelo que “vê” projectado pela Entidade, a comunicação jamais vem para interferir na vida da pessoa.
Outro caso: A paciente conta que sofre maus-tratos por parte do companheiro. Que ele a agride fisicamente, a humilha, maltrata os filhos e ainda está desconfiada do olhar dele para a filha mais velha. Depois do relato pergunta: “Oh meu pai, devo deixa-lo?” Salve Deus! Qualquer um de nós diria imediatamente para que largasse de ser besta e mandasse o sujeito ir pastar! E essa seria naturalmente a vontade do Apará! Mas uma Entidade de Luz novamente irá se abster de dar decisões na vida da pessoa. Pedirá que faça suas orações e sinta se verdadeiramente sua missão ao lado deste espírito está cumprida.
Esclarecendo: Sabem por que o Mentor sempre manda fazer as orações? Para que o padrão do paciente possa se elevar e assim possa estar em condições de ouvir a voz do espírito. Para que possa ser verdadeiramente ajudado, pois nenhum Mentor consegue intuir uma pessoa com o padrão lá em baixo.
Uma Entidade de Luz não interfere na Medicina terrestre: Não receita chás, banhos de descarrego, ervas, e muito menos medicamentos! Por mais que o Apará seja Médico, e visualizando o quadro do paciente entenda que determinada atitude poderá trazer uma substancial melhora de seu quadro físico.
Quem está comunicando é a Entidade, não o Apará! Seus conhecimentos e intuições são aproveitados para a transmissão da mensagem, mas jamais interferem na vida do paciente. A Entidade recomendará que procure o “Médico da Terra” para reavaliar seu quadro clínico, mesmo entendendo claramente que poderia estar tomando um medicamento que provoca um efeito contrário! Observem bem: Não vai receitar e tão pouco suspender um medicamento!
Uma Entidade de Luz não dá “Mensagens para o Aparelho”, ou manda o Doutrinador procurar o Aparelho depois de desincorporado. Quando necessário deixará as lembranças na consciência do Apará! Trabalhamos na Individualidade, logo não existe o João, a Maria e o José, para que enviem recados para a Personalidade.
Uma Entidade de Luz não provoca ansiedades. Não vai passar nenhuma comunicação em que o coração da pessoa “fique pesado”. Seu objectivo será sempre dar esperança e elevar o padrão vibratório do interlocutor. Algumas vezes pode até chamar a atenção, mas sempre com muito amor! Amor e Razão são as tónicas que regem uma comunicação  espiritual elevada. Leiam as mensagens de Pai João e reparem que mesmo nos momentos em que nos chama a razão seu amor é imenso e sua sabedoria não permite que fiquemos com o coração pesado.
Uma Entidade de Luz não compartilha nossos sentimentos negativos. Não tem ciúmes, vaidade, egoísmo e nem se magoa com qualquer dúvida por parte do paciente ou do Doutrinador. Se tiver uma comunicação interrompida porque o Doutrinador teve dúvidas, irá ficar feliz ao saber que está trabalhando com um Doutrinador preocupado em fazer o melhor e trabalhar sem dúvidas. Irá respeitar a “puxada” e permitir a passagem, agradecendo ao Doutrinador depois. Eles são amor e não entram em nossas sintonias de sentimentos negativos.
Uma Entidade de Luz transmite fé! Prefere que o paciente saia desacreditado dela e do Apará, do que desacreditado de si mesmo.
Uma Entidade de Luz não vem para “mandar no Templo”. Não incorpora nos Tronos com mensagens constrangedoras que provocam  mal-estar em todos. O comando da Doutrina é do Doutrinador e a responsabilidade pelos acertos e erros também. O livre-arbítrio é respeitado como lei máxima para que um Mentor possa trabalhar na Corrente Indiana do Espaço.
Entendo o sofrimento dos Aparás que tantas vezes olham pelos  “olhos da Entidade” e compreendem tantas coisas que precisam ser  corrigidas, mas sem o poder temporal para fazê-las. Mesmo assim, jamais devem permitir que seus próprios sentimentos ou compreensões interfiram nas mensagens.
Quando incorporado, devido a sua consciência, o Apará “vê” o quadro do paciente. Nestes flashes, que chegam a sua mente, muitas vezes o futuro pode ser revelado, porém é um futuro que se projecta apenas pelo comportamento actual do paciente, jamais é imutável. A energia que o consulente carrega o está conduzindo para tais situações que aparecem como quadros na mente do Apará.
Salve Deus! Não é para comunicar isso! Estes flashes do futuro aparecem pelo contacto com a Entidade e para maior segurança diante das comunicações que serão repassadas, mas uma Entidade de Luz não vai fazer previsões e profecias! O Mentor sabe que o futuro está sendo escrito a cada dia de acordo com nossas atitudes, palavras e pensamentos, e a energia que hoje projecta um futuro bom ou mau, amanhã poderá estar totalmente diferente.
Tia Neiva sempre avisava a respeito das previsões. Preferia abster-se de falar, de responder determinadas perguntas, e como já afirmei anteriormente: é melhor que saiam desacreditando de você, do que se si mesmo. Nem tudo que vê é para ser comunicado!
Outro ponto: Uma Entidade de Luz só revela factos de uma vida passada se houver um propósito real, uma utilidade para a vida da pessoa, um esclarecimento absolutamente necessário! Não sai contando historinhas de vidas passadas que não servem para nada. Tudo que provem da Luz é útil! Recebemos o dom do esquecimento com um propósito Divino. Pode acontecer que no quadro formado do paciente apareça determinadas informações, mas novamente deixo claro que são flashes para a segurança do Apará, e não para contar contos. Qual é a utilidade de um Mentor dizer “olha meu filho, este aparelho foi sua esposa na vida passada”? Só irá trazer ansiedade e expectativas que podem inclusive colocar em risco a personalidade actual. Algumas raras situações, em que existe uma utilidade real e cujo esclarecimento de um facto do passado pode contribuir para o consulente despertar mais amor, humildade e tolerância, podem até acontecer. Mas tem que ser útil, se não serve para nada positivo, não é uma comunicação da Luz!
Para encerrar: Entidade de Luz não provoca superstições e fanatismos! Não tem isso “passe em três curas, sete induções”. Salve Deus! O paciente vai para a Cura, passa a primeira vez e é informado que somente em outro dia pode passar de novo. Para passar de novo obrigatoriamente terá que passar nos Tronos... Então para quê recomendar três curas??? Se passando de novo a Entidade irá avaliar se naquele dia a aura está em condições de receber o tratamento! Recomendação de trabalho é somente para o dia e apenas um. A excepção são os trabalhos Estrela, Cruz do Caminho, Randy, etc., que são realizados em horários que nem sempre permitem participar logo que saia dos Tronos.
Nosso “remédio” é água fluídica, e água fluídica é para beber, não para sair lavando a casa, jogando nos cantos ou tomar banho! A Entidade de Luz recomenda que leve a água para beber, nada mais!
Sal e Perfume do Templo, são do Templo! Não são fonte de superstição para que o paciente leve para casa e faça suas “bendições”. A Entidade de Luz não recomenda nada além de água para levar.
Novamente me desculpo pela objectividade destes textos, porém são factos que devem ser tratados com a razão sem espaço para argumentos que contradigam a verdadeira missão de nossos Mentores.

Kazagrande
Enviar um comentário