sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Jesus e os Cobradores - Mario Sassi



Estes ensinamentos de Mário Sassi, Trino Tumuchy, " Sob os olhos da Clarividente" é muito relevante e pode ser semente que. se cair em corações fecundos, floresce dando bons frutos! Salve Deus.
" Esse problema é tão fundamental em nossa vida, que o Mestre dedicou a ele boa parte da Doutrina. Em Mateus 5 ele nos aconselha a não zombar de nosso próximo e procurar sempre a reconciliação antes de oferecer os serviços a Deus.
Mas, quando ele diz, que não devemos hesitar em fazer a paz com o adversário, enquanto estivermos em caminho com ele, Ele é categórico e, em poucas palavras define toda a situação  dos espíritos encarnados na Terra.
O principal objetivo de nossas encarnações são os nossos reajustes. Para que o espírito aceite essas situações desagradáveis, e saiba que, na condição de ser encarnado, ele só compreende o acontecimento se as condições forem semelhantes. Por isso o cobrador é colocado em nosso caminho, para que possamos percorrer com ele a mesma, sentir as mesmas dificuldades, numa espécie de reavivamento de memória do espírito.
Mas, se ele não perceber a situação, não entender que os motivos da cobrança não se referem a essa etapa, mas resultam de males causados anteriormente ao espírito que o persegue, ele pode perder a oportunidade encarnatória e com isso se libertar e seu carma. Essa e a principal preocupação de Jesus ao exortar o reajuste como algo importante de nossas vidas.
Sem dúvida, muita coisa pode ser resolvida, em termos de débitos cármicos, com a nossa "oferenda", isto é, com o nosso trabalho mediúnico, com a prática da caridade e do amor ao próximo. Mas essa oferenda não tem validade para o nosso cobrador. Dele roubamos uma energia específica e ele só se sente "vingado" quando vê o seu devedor "castigado" da mesma forma que ele foi injuriado. Por isso é feita uma encenação semelhante àquelas reconstituições de crimes, que a polícia faz quando quer provar a culpa do criminoso.
É por este prisma que o Médium deverá  entender os fatos atuais que lhe acontecem, apesar de sua dedicação ao trabalho e seu propósito de servir a Deus. A lei terá que ser cumprida até o último centil e Jesus foi muito claro quando disse: " Não julgueis que vim abolir a Leio e os profetas; não os vim abolir mas levar à perfeição; pois em verdade vos digo que enquanto não passarem o céu e a terra, não passará um jota nem um ápice sequer da Lei até que tudo chegue à perfeição". ( Mateus 5, 17-18)
Com isso nós temos a garantia de que enquanto existir uma conta a ser acertada, existirão o céu e a terra para proporcionar condições para esse acerto. Por outro lado, à adesão à Escola do Caminho não isenta o aluno do cumprimento daquilo que é fundamental, seu reajuste com a Lei do carma."

Enviar um comentário