segunda-feira, 17 de março de 2014

Aprendendo a pensar



Aprendendo a pensar

Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Uma das máximas de Tia Neiva que mais tempo levei para verdadeiramente assimilar é a que hoje mais repito: “seu padrão vibratório é a sua sentença”.

Incansavelmente sigo buscando maneiras de explanar como é possível ser feliz, ainda neste terceiro plano, quando compreendemos o processo natural da reciprocidade das energias pela nossa capacidade vibracional.

Nossa alma, nossa psique, emite ondas vibracionais, por meio de nossos pensamentos, e recebe na mesma intensidade e frequência, como se fosse um aparelho de rádio sintonizado em uma determinada estação. Nossos pensamentos são estas ondas vibracionais, emitidas em uma frequência positiva, negativa ou neutra. São nossos pensamentos que determinam a “estação” em que estamos sintonizados e que “tipo de música vamos ouvir”.

Imagine que cada pessoa é um aparelho de rádio, recebendo as transmissões na sua sintonia pessoal, e que também cada uma é uma estação emissora, emitindo (vibrando) em favor de alguém, em alguma sintonia específica.

A emissão vibracional é extremamente subtil! A velocidade de nossos pensamentos ultrapassa a da luz, pois são instantâneos. E o poder vibracional é dinâmico, chegando a todos que pensamos, se estes estiverem “na sintonia adequada”.

Agora lembremos que tudo isso não se passa apenas com os humanos encarnados, é uma lei universal a qual todos os espíritos estão sujeitos: sejam encarnados, desencarnados sofredores ou Espíritos de Luz.

Unimos nossas vibrações em uma frequência positiva, atraindo e permitindo o auxilio de nossos Mentores, trazendo mais harmonia, felicidade e realização pessoal; ou nos unimos aos sofredores encarnados e desencarnados, ainda presos em suas invejas, ciúmes, apegos e tristezas...

Estando em equilíbrio, escolhendo nossos pensamentos, podemos verdadeiramente mudar nossas vidas!

Tia Neiva nos tranquilizava ao afirmar que não deveríamos nos preocupar com a quantidade de pensamentos que passam por nossas cabeças, pois temos milhares de pensamentos inúteis e alguns bastante perigosos, e só precisamos nos preocupar em não dar força a eles. Não permitir que o quê não nos faz bem prolifere em nossas mentes! Mudar de canal, de frequência, de sintonia assim que nos damos conta de que nossa mente está divagando na inutilidade.

Não podemos controlar todos nossos pensamentos, mas podemos escolher quais deles emitirão uma vibração, e o nível em que estará esta vibração.

Nossos pensamentos determinam nosso padrão vibratório, e não nossas atitudes. É fácil deixar de praticar maldades, mas é preciso deixar de pensar em maldades, deixar de dar forças aos pensamentos negativos que tentam nos invadir.

Encontraremos pessoas mais equilibradas em nossas vidas, ao buscarmos mais equilíbrio!

Entraremos na mesma frequência de outros seres, encarnados e desencarnados e deles receberemos o mesmo nível de transmissão. Por isso “quando tudo está bem, nada falta”, e “quando está ruim, vai de mal a pior”. Nossos pensamentos nos conduzem a pessoas com a mesma frequência vibracional que nós.

Semelhante atrai semelhante. Rejeitamos ou absorvemos os pensamentos de acordo com nosso mundo interno. Estando positivos, assimilamos pensamentos positivos, de prosperidade, alegria. Estando negativos, nossa mente torna-se receptiva às vibrações negativas e assimila pensamentos de medos, tristeza, raiva, inquietação.

Meus irmãos e minhas irmãs, somos Jaguares! Médiuns preparados com um plexo Iniciático dotado de um poder imenso! Nossos pensamentos, nossas vibrações, são potencializadas, multiplicadas exponencialmente. Por isso nosso poder ao vibrar positivamente é infinitamente maior; e, por outro lado, nosso padrão negativo nos leva tão rapidamente ao desespero e ao caos.

Não somos mais crianças inocentes! Temos que parar de criticar, de vibrar negativamente entre nós mesmos e potencializemos tudo o quê for positivo. Pois, o que é negativo deve ser imediatamente descartado. Este é o motivo porque me calo quando vejo coisas tristes acontecendo: jamais alimento o quê não irá me fazer bem!

Lembremos das três perguntas que sempre procuro manter vivas: O quê vou fazer, falar ou pensar, irá resolver a situação? O quê vou fazer, falar ou pensar, irá me fazer bem? O quê vou fazer, falar ou pensar, irá fazer bem par alguém?

Salve Deus!


Kazagrande
Enviar um comentário