quarta-feira, 10 de julho de 2013

As Pressões




Sabemos que somos seres tríplices e com isso nossas “três vidas” precisam estar em constante equilíbrio, pois disso depende nossa felicidade.

Recordemos um pouco...

Espírito: Temos nossa “vida espiritual”, que envolve nossa missão doutrinária diretamente. É importante que criemos uma disciplina para nossas orações e nossa frequência ao Templo. Manter diariamente nossos três horários, verificar quais os compromissos que podemos assumir com a Espiritualidade e realizá-los com absoluta consciência e responsabilidade. Nossa Doutrina é livre, as tarefas, as escalas, somos nós que escolhemos, de acordo com nossa disponibilidade e boa vontade. Não somos obrigados a assumir nada, mas, uma vez feito o compromisso, nossa palavra é registada e temos que cumpri-lo.

Com o mesmo peso encontramos também nossa “vida emocional”, que envolve nossa família, nossos amores, amizades e relacionamentos sociais. Vejam bem: com o mesmo peso! Sua família, a maneira como trata as pessoas, sua afabilidade, tolerância, amor e humildade, tudo faz parte dos sentimentos da alma, de sua personalidade, que merece o mesmo nível de atenção que sua vida espiritual. É preciso que nosso exemplo seja notado pelo nosso comportamento, com naturalidade. De nada adianta ser um “mestre” dentro do Templo e não dar exemplo de sua conduta perante os que lhe querem bem, ou que possuem um necessário reajuste a ser “acertado”. Nossos cobradores são nossos maiores professores.

Nossa “terceira vida” é a “vida material”, que envolve seu trabalho (ou estudo), suas finanças sua saúde. Esta vida novamente se apresenta com o mesmo peso! Não podemos nos manter em desequilíbrio nos “internando no Templo”, ou “entregue às paixões” ou ainda preso “aos problemas dos outros”.

O segredo da felicidade consiste em equacionar, equilibrar “nossas vidas”. É preciso dosificar bem nosso tempo! Ter disciplina com nossos trabalhos espirituais, reservar um tempo para nossa família, amigos e vida social, e ainda empenhar-se com fervor no trabalho e/ou estudos. Qualquer “vida” que seja priorizada sob as demais nos levará inevitavelmente ao desequilíbrio.

Nosso título de hoje “sob pressão” se refere aos momentos em que um dos três pontos em questão apresenta maior necessidade de atenção, ou mesmo simultaneamente tudo acaba “desandando”.

Meus irmãos e minhas irmãs, já sabemos que nada acontece por acaso! Temos nossos reajustes kármicos, as sementes que plantamos inadvertidamente e que apresentarão sua colheita de maneira fatal.

Mas nada de desespero! Nada de pensar que uma “vida” pode resolver a outra. Se seu problema está no campo material, há de dedicar-se com mais afinco e não sair acreditando que o “templo resolve tudo”. Se o problema é de ordem familiar, dê a atenção necessária com qualidade, pois muitas vezes não é quantidade de atenção e sim a qualidade da atenção.

Sei que o texto parece simplificar tudo, e que “as coisas não são bem assim...”. Mas na realidade somos nós que complicamos! Nos entregamos exageradamente ao que parece mais fácil, em detrimento das outras áreas de nossa vida. É preciso equilíbrio para semear a felicidade. 
O desequilíbrio na vida material é um dos fatores que levam o médium, possivelmente, a duas situações diferentes: ou “se internam no Templo”, ou abandonam os trabalhos espirituais para dedicar-se à vida material.

Estas duas decisões estão mal tomadas!

Ao “internar-se no Templo”, o médium normalmente fica rogando para que caia um emprego do céu. Vai para a Mesa mentalizando sua própria vida... Vai para os Tronos e fica consultando a Entidade...

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus! Vamos para o Templo para cuidar dos problemas dos outros, não dos nossos. Nossos problemas os Mentores sabem e estarão sempre dispostos a ajudar, desde que seu padrão vibracional permita. Pai Seta Branca não tem agência de empregos. Para conseguir um emprego você tem que ir procurar! Faça sua oração pela manhã, visualize seu sucesso e jamais permita que a negatividade domine sua mente ao receber um não! É preciso vibrar positivamente, olhar o lado bom de cada semente lançada, mesmo aquelas que não frutificam imediatamente.

Não é preciso parar de trabalhar espiritual para dedicar-se à vida material. O quê é preciso, é aprender a dosificar seu tempo! Horário de procurar emprego é horário de procurar emprego, e você não vai achar dentro do Templo. Hora de rezar, é hora de servir! De ir para a Mesa vibrar com nossos irmãozinhos em favor de encaminha-los para sua evolução. De ir aos Tronos e dedicar-se aos que desesperados nos são confiados.

O segredo é dividir bem o tempo e dar qualidade a cada atividade dedicada.

Você quer ajuda para sua vida material? Então se ajude! Melhore seu padrão vibratório, veja o lado positivo de tudo, procure estar em harmonia e semear a esperança aos que lhe rodeiam. Vá procurar um emprego com confiança em seus valores e não nos valores do Pai. É preciso que veja suas qualidades e as ressalte quando estiver nos contactos.

Ninguém quer contratar uma pessoa que vive a reclamar da vida. Você quer um emprego por pena ou pela sua capacidade que precisa ser aproveitada?

A maioria roga ao Pai dizendo “Pai, eu só queria ter um dinheirinho para poder ter a tranquilidade de vir trabalhar espiritual sem me preocupar...”. Mas não é isso que quase todos querem? Ninguém é melhor que ninguém para ter preferências. O quê conta verdadeiramente é seu padrão vibracional, sua capacidade de atrair pessoas e oportunidades boas para sua vida.

Vá para o Templo para agradecer, nem que seja por mais um dia de procura, e depois dedique-se aos que ainda não possuem o esclarecimento que você tem.

Lembrem-se: o melhor caminho é sempre o quê naturalmente se apresenta em sua vida! Abandone os apegos e “quereres” e entenda que tudo foi planeado para que cumpra seus reajustes, aprenda as necessárias lições e ainda seja feliz neste plano.
Enviar um comentário