terça-feira, 30 de outubro de 2012

Troca de Rosas - 30 de Outubro 2012

 Jesus Simiromba meu Pai, Tu que és o Sol da vida, e que iluminas o Universo, ilumina o Doutrinador e o Apará, neste dia de 30 de Outubro de 2012.
Hoje, mais uma vez lembramos nossa Mãe, Koatay 108, Tia Neiva. E lembrar nossa Mãe, neste dia, é lembrarmo-nos das Rosas vermelhas, que eram o seu presente preferido.
Ao escrever, este texto de homenagem a nossa Mãe, coloquei todo o meu amor por esta Doutrina e por minha Mãe Clarividente.
Hoje, quero igualmente lembrar o Apará, porque sem vocês Aparás, seria impossível crer em tudo que nossa Mãe nos trouxe, e nos deu.!!
30 de Outubro, Ninfas e Mestres por toda a Terra entram em sintonia com as vibrações do Amanhecer. Mantras, Véus, Capas esvoaçando, Doutrina emanando. Dia do aniversário da Mentora, Mãe Clarividente. Dia do Ritual de Troca de Rosas.
Mas o que representa e qual o significado deste ritual?
Sabe-se que a primeira troca de Rosas aconteceu quando Mãe Yara, incorporada em Tia Neiva, trocou Rosas com Mário Sassi, isto no de 1976 ou 1978 (não estou certo). Quão privilegiados foram aqueles que assistiram a este ato.
A Rosa, para os seguidores da Doutrina do Vale do Amanhecer representa e é o símbolo da pureza espiritual e dos sofrimentos da vida, pois tem sua aparência frágil, bela e um perfume suave, mas, tem também seus espinho.
A Rosa na Espiritualidade simboliza a força do amor e a pureza dos sentimentos. Imagino, então que, a TROCA DE ROSAS seja um ritual específico de reafirmação do nosso compromisso missionário, momento no qual, é feita a troca de Energias entre Apará e Doutrinador. E, no momento da troca também relembramos as dificuldades diárias para o cumprimento da missão, os espinhos que tantas vezes nos ferem o corpo e o espírito, os obstáculos contínuos da caminhada que tantas vezes nos fazem tropeçar e quase cair.
Mas lembra-nos igualmente a ROSA DO AMANHECER, a nossa Mãe Clarividente, na sua pureza de sentimentos, de Amor incondicional, na sua disponibilidade total para a Lei do Auxilio Universal. A Mãe que no momento certo corrige, e ensina, mas que ao mesmo tempo respeita o livre arbítrio de cada um dos seus filhos.
A TROCA DE ROSAS, é um ritual festivo,é o aniversário de Tia Neiva. Devemos por isso alegrar-nos, por tudo o que ela representa para nós, Doutrinador e Apará. Alegrar-nos por tudo o que Ela nos ensinou, por sermos herdeiros da Doutrina do Amanhecer.
Mas festivo, não significa falta de rigor, não significa agitação, ou tumulto quer interno ou externo.
Este ritual, como todos os rituais, carece de ordem, disciplina, e principalmente de rigor, aliados à alegria de festejarmos mais um 30 de Outubro.
É na harmonia, na paz e na sintonia com os Planos Superiores que este ritual terá a significação e o propósito que nos trouxe Mãe Yara, naquele distante 30 de Outubro, quando trocou uma rosa com o Trino Tumuchy.
Hoje, quando Mestre Sol e Mestre Lua, devidamente harmonizados na humildade, na tolerância, e no amor incondicional, trocarem suas Rosas, ficará o seu perfume não apenas em suas mãos, mas também em seus espíritos e em seus corações.
Esse perfume perdurará no Aledá de cada um, é aí que o Senhor tem seu Templo, no intimo de cada um de nós.
Recordemos agora, o 30 de Outubro de 1985, quando nossa Mãe troca de Rosas pela última vez.
O Sol brilhava num céu povoado por nuvens, que prenunciavam chuva. Na Comunidade do Vale do Amanhecer, a grande preocupação era a saude de Tia Neiva. O Dr. Iton de Barros, pneumologista, já a havia desenganado, tendo prenunciado uma frase interessante: - “Já fiz o que podia fazer, agora levem-na para o Vale, quem sabe seus espíritos podem fazer alguma coisas.”
Entre todas as conversas, a que mais circulava, era a pergunta de quem s substituiria.
Neiva, sabiamente responde que seria o Doutrinador, desde que tivesse muito Amor em seu coração.
As falanges missionárias perfilam diante do restaurante da casa Grande, e Tia Neiva, numa indumentária de cor negra, sentada na sua cadeira de balanço, com a voz embargada, respiração ofegante, olhos avermelhados pela baixa de oxigenação, como um Comandante diante das suas falanges, faz-se ouvir:
  • De que valem essas rosas?
  • Deixem-se de mesquinharias...
Tia Abraça o adjunto Yuricy e diz:
  • Este é o meu Adjunto Yuricy! Eu a amo de um modo muito especial!
À noite, no Turigano, na entrada da via sagrada, ela troca suas rosas pela última vez, com Mario Sassi.
O tempo passa lentamente, e em breve ela será internada na UTI do Hospital Santa Lucia.
No dia 15 de Novembro de 1985 Nossa Mãe Clarividente, Tia Neiva, a Mãezona, como ela é chamada por todos o que tiveram o privilégio de serem seus Filhos, desencarna.
As ROSAS que lhe foram ofertadas no seu aniversário, ornamentam agora a Pira, onde ficou seu corpo em Camara Ardente.
Hoje ao fazermos nossa preparação na Pira, ainda podemos ver essas Rosas, que simbolizam isso mesmo, as Rosas ofertadas a Tia Neiva a 30 de Outubro de 1985.
Os Trinos Presidentes Triadas Tumuchy, Arakem, Sumanã, seu filho Gilberto Trino Ajarã, assumem o comando da grande Nave, que é a Doutriana do amanhecer, como seus legítimos representantes.
Passaram 27 anos, mas nossa Mãe continua bem presente nas nossas vidas.
A Mãe do Doutrinador, com seus olhos negros, a vibrar em seus filhos, na força absoluta de Koatay 108.
Neste 30 de Outubro de 2012, aqui ou em qualquer lugar do Mundo onde esteja um filho de Pai Seta Branca, milhares de Rosas vermelhas estarão sendo oferecidas a Tia Neiva.
Hoje e sempre Rosas vermelhas para nossa Mãe.
Nesta bendita hora minha Mãe a sua benção!!
A sua benção para o seu filho Doutrinador!, a sua benção para o seu filho Apará!.

Enviar um comentário