quinta-feira, 21 de junho de 2012

O Rama 2000

O Rama 2000 é o “coronel de campo” de nossa Doutrina! É o Mestre preparado e compromissado com, e para todos, os trabalhos do Amanhecer.

Ser Rama 2000 implica em assumir uma série de responsabilidades. Não é apenas uma classificação ou “hierarquia”, é a expressão máxima de compreensão do Evangelho em sua síntese de Amor, Humildade e Tolerância.

O Rama 2000 é o Mestre que compreendeu que necessita buscar paulatinamente a perfeição em seus trabalhos espirituais e trazer para o dia a dia, na vida material, familiar e emocional, o exemplo e o conhecimento do qual é detentor.

Após dois anos manipulando em sua classificação de Adjunto Koatay 108, sendo assíduo e cumpridor de seus compromissos, o médium pode buscar a Reclassificação para Rama 2000. Porém, deverá ter em conta de que não é apenas por “tempo de trabalho” e sim pela real dedicação ao trabalho!

Partir em busca desta classificação é uma decisão individual, e a decisão deve ser muito consciente, pois além de todos os compromissos já acumulados no decorrer da jornada missionária no Vale do Amanhecer terá outro mais: O Rama 2000 é o Mestre que se compromete a estar presente em todos os dias de Trabalho Oficial do Templo a que pertence. Salve Deus!

Além de: Um Retiro Mensal; Uma Estrela Candente Mensal*; Cumprir os três horários; Participar sempre que possível da Sessão Branca e Angical; Assumir, de acordo com sua sintonia, o Trabalho de Prisioneiros da Espiritualidade Maior;

Passa a ter o compromisso de estar presente em todos os Trabalhos Oficiais. Seja nos comandos ou por algum período de tempo em determinado trabalho. Também deverá esforçar-se para, assim que possível, participar do Curso de Sétimo Raio.

Entendem porque só se deve ir em busca de uma Reclassificação quando estiverem verdadeiramente preparados para assumir compromissos? Não é fácil, e tão pouco ninguém é obrigado a assumir nada, mas a partir do momento que assumir, estará registrado espiritualmente e deverá cumprir. Ninguém “precisa” correr atrás de Classificações. Muitos olham apenas a suposta hierarquia que representam e esquecem a quantidade de compromissos assumidos em cada novo passo dentro da Doutrina! Repito, ninguém é obrigado a prometer... mas se prometeu, deve cumprir!

É preferível esperar o tempo certo, sentir-se preparado, consultar seus Mentores e principalmente seu próprio espírito. Por conta dos “alpinistas doutrinários” é que nasceu o mito de que a cada classificação “a vida dá uma complicada”.

As Ninfas devem acompanhar o Mestre nestas decisões. O Mestre que possui uma Ninfa emitindo como sua escrava, deve estar de acordo com ela ao buscar a Reclassificação, pois ela assume em conjunto as mesmas obrigações!

As Ninfas que não possuem Mestre seguem com seus compromissos atrelados apenas à Falange Missionária a que pertencem. Não possuindo Falange, mantém os compromissos normais da missão, já anteriormente citados.

Nossa Doutrina não é uma formalidade e as classificações não são apenas uma fantasia hierárquica! A Doutrina provém de um Plano Espiritual onde as razões se encontram e não há “brincadeiras”. A hierarquia não é uma mera honraria, é a representação do que você espiritualmente e espontaneamente assumiu cumprir.

Enviar um comentário