sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Saudades de minha origem

Saudades de minha origem, 

Do meu coração em mágoa,

Vontade grande de vida,

No termo desta jornada.

Caminhando, sempre caminhando,

Sem amor, sem, sem destino,

Sem estação sem parada,

Com Deus sempre, e sem destino.

Longe ao longe um violino,

Uma esperança de amor e paz,

Pensando sempre viver,
 
Sonhos que não voltam mais.

Tia Neiva.Vale do Amanhecer, 01-03-63.
Enviar um comentário