quinta-feira, 16 de abril de 2015

Os Povos trazidos pela Clarividente



Os 68 (sessenta e oito) nomes de Povos trazidos pela Clarividente são entregues mediante sintonia mediúnica dos Filhos de Devas na sequência das Consagrações de Centúria, no ato da conhecida "Classificação". São denominações de Povos Espirituais, pois assim na Terra como no Céu já diz o velho ditado, havendo então Agrupamentos nos Planos Espirituais os quais pelo tamanho, origem ou função específica entram nas categorias de Falanges, Legiões, Povos, Comunidades, Nações, entre outros.
O médium deste Amanhecer no ato de Consagrar sua Centúria em vários planos e dimensões ligados à Corrente passa a ter o privilégio da assistência de pelo menos um destes 68 Povos Espirituais em sua jornada terrena, haja visto que o mestre ao formar seu pequeno continente (Escrava + Padrinho + Madrinha), passa a ser agraciado pelo fato de ter no mínimo mais 1 Povo envolvido em sua missão no caso ímpar dos citados trazerem o mesmo Povo, diferente daquele que o mestre já possua ou no máximo mais 2 Povos.
Obviamente a assistência no caso do Povo é voltada à individualidade do mestre e da ninfa, mas quando estes se juntam para caminhar forma-se na verdade uma união de Povos os quais estarão envidando forças para que seus tutelados tenham todas as condições de bem cumprir sua missão. Já diz outro ditado que a UNIÃO FAZ A FORÇA, em nosso caso TRAZ MAIS FORÇA!
Não obstante a ajuda vinda de outros Planos, temos ainda por notar a assistência vibracional oriunda de outros mestres e ninfas que vibram positivamente ao ouvir alguém emitir em nome do seu Povo, fortalecendo naquela hora o emissor que partiu com -0- // Em Cristo Jesus naquela linha de afinidade. Ainda referente ao ato de emitir, nota-se menção ao Povo Espiritual quando o mestre parte em sua emissão com a seguinte codificação das Legiões: X (Xis quer dizer POVO), sendo o "primeiro (X)" emitido, menção ao Povo no Céu, havendo um segundo ou terceiro (X), menção ao Povo na Terra sob a sua força decrescente.
"Salve Deus, meu filho! Se um mestre está consagrado na força decrescente de Koatay 108, por conseguinte, ele terá um POVO NA INDIVIDUALIDADE. Povo na individualidade significa POVO DE LEGIÃO." Tia Neiva
5 (cinco) Povos deixaram de ser entregues pelos Filhos de Devas (Cayrã, Janatã, Tapuã, Tapurã e Ypuaçy). Confesso no ato deste texto não deter o conhecimento dos porquês que justifiquem a suspensão destes, mas tão logo o saiba volto aqui para rectificar para melhor o conteúdo de nossa reflexão.
O amor, a humildade, a tolerância são fundamentais para se trabalhar na Lei do Auxílio, mas para alcançar a famosa consciência doutrinária, só isso não basta!
É preciso antes de tudo ter algum conhecimento de si mesmo, especialmente quanto a nossas limitações intelecto-doutrinárias. O bom senso é o melhor amigo de nossas Leis e Regras, e o Evangelho o maior guia de nossas acções para connosco e o próximo...
Todos os trabalhos deste Amanhecer são importantes, mas o perigo de desastres difere de um para o outro, variando de acordo com o seu alcance e potência. Por tanto devemos nos preparar cada vez mais para os nossos trabalhos, porque entender é um dever, e evangelizar é preciso!
Tudo podemos Jaguares, mas nem tudo convém...
Um forte e pensativo abraço,
Teu irmão em Cristo Jesus - Juliano Leite
Reflexões Numanto | Temáticas Doutrinárias
Enviar um comentário