terça-feira, 16 de julho de 2013

Um pequeno estudo sobre Força Decrescente

UM PEQUENO ESTUDO SOBRE FORÇA DECRESCENTE
Salve Deus!

Quando nos referimos em nossos artigos sobre força decrescente estamos buscando uma forma de conscientizar nossos médiuns da importância desse tema que na verdade é a sustentação de nosso sistema doutrinário.
Na Doutrina do Amanhecer não existe um processo de fiscalização sobre seus participantes; muito embora, haja uma observação assistida sobre a conduta de seus componentes, o médium é livre para programar a sua forma de trabalhar dentro desse sistema doutrinário. Fugimos dos padrões convencionais de nível de comportamento dos participantes de outras doutrinas, somos justamente elos de uma corrente que se posicionam segundo classificações adquiridas por conquista, e estas na verdade embora sejam outorgadas por Adjuntos Presidentes, Devas e no caso de Arcanos, pelos Trinos Presidentes Triadas legitimamente classificados pela Clarividente, onde a lei diz que o Arcano fica onde quer, existe normas de conduta espirituais que precisam ser obedecidas para que o fluxo da força ou energia espiritual possa percorrer, sem sofrer alterações, os diversos canais ou estágios chegar pura a quem de direito.
Vamos recorrer a carta de Tia Neiva “Os poderes de um Adjunto Koatay 108”, para tentar encontrar mais explicações para esse assunto tão complexo.

Em Koatay 108 percorre a necessidade onde cabe chegar a evolução de cada Adjunto que ainda pertence à Terra (não é preciso dizer que ainda pertence à Terra: falando em Koatay 108 falamos em Adjuntos nos carreiros terrestres). As legiões, onde seus Ministros consagram um Adjunto aqui na Terra, são responsáveis por ele. Sim, desde que ele (Adjunto) disponha de uma força decrescente..(Tia Neiva)

Nesse trecho vemos a evolução do Adjunto, que ainda está encarnado, onde cada Adjunto(aquele que está junto,ligado,substituto), cada Mestre Adjunto tem uma legião de espíritos que o assiste e é responsável por ele e seus componentes, desde que disponha e esteja em uma força decrescente.

. Toda força decrescente de um Adjunto segue pelo que é SEU, o SEU Aledá, o SEU posto de receptividade na linha do SEU Adjunto. Se eu tiver - EU - 7 Raios na Linha de Koatay 108, em minha linha decrescente autorizada, crio, aos poucos, a minha estação, o QUE É MEU, o que cabe, por Deus, aos meus esforços, ao meu amor, ao meu plexo em harmonia. Isto é o meu pequeno ALEDÁ, que servirá aos meus dependentes num mesmo conjunto de forças.(Tia Neiva)

Todos os Mestres de nossa doutrina a partir de sua centúria, começa a formar seu ponto de partida nos planos espirituais ou seu Aledá, portanto constrói e busca em suas heranças a condição de ser um Adjunto.
Tomemos como base nossa maior classificação que é a raiz de nossa força decrescente que é o Trino Presidente Triada, vejamos um trecho do Mestre Tumarã mestre José Carlos:
Quando Tia Neiva foi preparada na Alta Magia, foi levada por Humarram ao Oráculo de Simiromba e ali recebeu o direito de trazer a Estrela Candente e de formar os Trinos, que seriam os representantes das nossas Raízes. Em carta sem data, Tia Neiva nos revelou que um Trino possui três forças, três Raios do Oráculo de Simiromba: Araken, Adones e Oner, que formam um Aton. Na força de Koatay 108, formam outro Raio. Tendo como ponto de honra CUMPRIR E FAZER CUMPRIR AS LEIS DO AMANHECER,(Trino Tumarã Mestre José Carlos)

Ao ser classificado e consagrado por Tia Neiva esses Trinos(sempre considerando sua condição transcendental), cada Mestre Trino Presidente Triada passou a fazer parte da abertura da corrente Mestra,a mesma é nosso canal de ligação com os planos espirituais para condução e manipulação de forças em nossos trabalhos, dessa maneira tornou se ponto de partida para que os outros mestres que foram partindo dessas raízes tivessem acesso as mesmas forças ou energias acessadas pelos Trinos maiores. Cada Adjunto por sua vez forma sua estação ou Aledá , dia vieram os primeiros Rama 2000, que em 1985 adquiriram a condição de Mestres Arcanos , estes formaram suas Ramas, que por sua vez também foram formando sua força decrescente.

Na conjunção de um Adjunto, vou também emitindo e edificando a minha estação, o meu Aledá. Por que - podem perguntar - somente um Adjunto consagrado em seu povo decrescente? Porque somente um povo decrescente consagrado em uma força poderá emitir a sua energia no que É SEU! Digo, no posto, na legião originalizada, na amplidão do que é seu, o seu Aledá, o seu Terceiro Sétimo. Não há condições de um mestre, sem as suas devidas consagrações, atingir o seu Terceiro Sétimo. As hierarquias o obrigam, uma vez que tudo é Ciência, precisão e amor. (Tia Neiva)
O Trino Araken nos falava da “ORIGEM”,segundo ele, um local extremamente organizado e evoluído. Onde os mentores da Corrente convivem na mais perfeita harmonia. De lá partem para nossa assistência nos momentos em que “estivermos em nossa emissão, dentro de uma força hierárquica decrescente”, teremos acesso a todo esse poder para realizarmos a cura desobsessiva, no último parágrafo fica claro e evidente através das palavras de Tia Neiva as obrigações que assumimos,e isto o fazemos sem sermos obrigado no castelo iniciático de seguirmos as orientações e determinações de nossos mestres veteranos.
Nestes trechos que destacamos podemos tecer comentários que nos pensar sobre nossa conduta dentro desse mestrado e até arriscarmos a fazer alguns questionamentos os quais apenas tem o intuito de despertarmos para o caminho que devemos percorrer e principalmente o que devemos repensar...

Hoje temos dois Trinos Presidentes Triadas encarnados que são Sumanã e Ajarã. É possível falar em funcionamento perfeito de uma corrente iniciática como a nossa sem a presença ou anuência desses Trinos?
As Classificações, principalmente de Arcanos e até Trinos herdeiros, são legitimamente reconhecidas espiritualmente sem que Sumanã e principalmente Ajarã tenha indicado ou consagrado?
Como fica as forças oriundas de Tapir, detentora da emissão da corrente Mestra em um Templo ou templos que não estão sob a força decrescente?
Como fica a troca de Adjunto por um mestre que o faz a revelia, sem consultar a quem direito que possa autoriza-la?
Continuando da maneira que estamos criando situações ou ilhas divisórias, qual é nosso futuro?
Nossos mentores que organizaram todo esse sistema hierárquico e decrescente, hoje estariam de acordo com as alterações realizadas?

Meu Mestre e Ninfa, nossa intenção não é provocar divisão ou contendas , ou tão pouco ser porta voz dos Trinos, ou de quem quer que seja, aqui estão postados argumentos calcados na visão de uma Clarividente, Tia Neiva em Koatay 108...
Pense, reflita e conduza-te nesse sistema doutrinário iniciático.

Gilmar
Adjunto Adelano / Amalice Lopes

Enviar um comentário