segunda-feira, 8 de abril de 2013

Ensinamentos por Tia Neiva


Filho, tudo o que estamos fazendo é levar a mensagem do III Milénio por todo este universo, nas indumentárias, no comportamento desta conduta doutrinária...

Dez anos vivemos de amor e luz. Porém, os impactos que a minha clarividência ocasionava não bastavam. Veio, então, a vida iniciática, com suas cores berrantes e seus poderes. E, assim, nos foi proporcionada a oportunidade de exibirmos a obra ao seu autor, junto a povos.

As vibrações foram tomando lugar em toda a Doutrina, nas cores, no Templo e, por fim, na Estrela Candente, essa grandeza que emite, de suas amacês, a energia do Jaguar, para a cura desobsessiva dos cegos, dos mudos e dos incompreendidos. As vibrações aumentaram sem que, por um minuto sequer, saíssemos do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo Jesus em sua caminhada evangélica iniciática, o Caminheiro, sem dor e sem sofrimento, ensinando a cura desobsessiva, colocando os espíritos a caminho de Deus Pai Todo Poderoso.

Não podemos garantir que tudo aqui aconteça, nem que possa acontecer. Porém, acontecerá alguma mudança estrutural e benéfica nos rumos do pensamento humano, abalando os alicerces da cultura ancestral que consolidou a Velha Estrada.

Filho, não interessa, ao Homem, o seu vizinho. Interessa, sim, a função que ele desempenha. É verdade que não podemos separar a obra do seu autor, mas, quando eu daqui partir, dirão: O Doutrinador e a sua Doutrina! Por conseguinte, filho, esqueça essas pequenas preocupações de avaliação social, em termos dos componentes já ativos nesta jornada doutrinária para o III Milénio.

Antes, eu pensava: por que as amacês não aparecem nos grandes centros? Tive a minha resposta: pelo respeito às velhas teorias, pois ainda é cedo para mudar as estruturas.

A vida não perdoa, filho! Morreremos pelos caminhos, se não nos consciencializarmos, se não soubermos, com precisão, aquilo que nos pertence. Ver e viver, antes que os sinais da angústia o obriguem, oferecendo novos olhos e novas perspetivas, complicando, no entendimento de novas ciências, o que é mais simples: amor e Deus – essa verdade eterna!

Por que foi escolhido o Jaguar, o Espírito Espartano, o Cavaleiro Verde, o Cavaleiro Especial? Porque vem de um processo penoso, por sua mente científica, evoluindo na luta através dos séculos, neste mesmo solo... Hoje, sua perceção lhe afirma , filho, que os tempos chegaram e não há mais como desperdiçá-lo com polémicas.

Vocês têm a sensibilidade do Homem Iniciado, que descansa apesar da grandeza da luta, e é acariciado pela grandiosidade da energia trazida pelo prana, para retirar seu psiquismo particular e responder às perguntas que surgem do fundo de seu coração.

Esse Homem é fácil de encontrar. É grosseiro e sagaz, sim, porque vem das cordilheiras e da península espartana, porém, não suporta ver alguém sofrer, sai, aflito, a socorrer todos... É amável, requintadamente afetuoso, sensível às dificuldades de povos. Sempre estende sua mão forte e corajosa para a missão maior, e seu amor é espontâneo. Caminha sem superstições e sem falsos preconceitos.

Quando é um Jaguar, ama verdadeiramente a Doutrina e a faz seu sacerdócio; acredita na vida e sabe se promover. É boémio e sua mente é limpa de qualquer crença que não seja autêntica consigo mesmo... Sabe que a última grande iniciação da humanidade ocorreu pela aparente espontaneidade, unificando e aproximando o Homem de sua individualização e que, por todo o universo, o Homem está sendo sacudido no fundo de seu ser, de maneira autêntica e poderosa.

TIA NEIVA

Enviar um comentário