segunda-feira, 4 de março de 2013

Velas




Salve Deus!
Antigamente acendíamos velas em nosso beneficio, mas hoje vemos que elas são desnecessárias, pois os tempos mudaram e a nossa evolução consiste na emanação dos fluidos que queimam o carma na sua condição primária.
Eu senti uma coisa estranha e de madrugada me lancei no espaço do tempo sem hora, tentando descobrir de onde estava vindo esta amarração. Cheguei em uma casa e lá estavam três velas acesas em um prato. Embaixo de uma delas, a do meio, um papel escrito com meu nome. Não sei o objetivo deste trabalho, mas para me atrapalhar é o que basta. Formei meu sétimo e desfiz aquele trabalho apagando a chama das velas, com isso quebra-se o ritual e perde o contato com a demanda. Eu poderia ser até mais contundente com a pessoa que fez isso, poderia simplesmente derrubar estas velas colocando fogo na casa inteira. Mas não, minha missão não é destruir, mas sim construir, mesmo que a vitima seja eu mesmo.
Tempos atrás eu tive uma aula com Pai João de Enoque e ele proibiu os seus filhos ascenderem velas em casa, como diziam antigamente, vela pro santo ou para as almas. Todos sabem o que a chama da vela faz na sua consistência, ela abre o neutrôm e atrai para seu circulo os espíritos sedentos de luz. Quando o fogo da vela atinge queimando o éter ela produz uma combustão que ilumina o outro lado da vida física. Chamamos de fogo etérico por ele atingir também os planos espirituais.
Pai João pediu para evitarem ascender velas em casa, mas vão me perguntar, e o terceiro sétimo, e o trabalho de magia, sim, meus irmãos, para cada trabalho nossa mãe deixou um ritual a ser seguido. Quando você abre em seu comando um ritual logo ali haverá presença de entidades regidas pelo amanhecer. Isso é uma forma de não permitir que espíritos de outras linhas cruzem nosso ritual e se apropriem de nossa evolução, por isso desta proibição, para que todos estejam com suas portas fechadas para envolvimento que desconhecem.
Eu sei que muitos não entendem os conselhos dos velhos sábios, mas por isso os pretos velhos estão mudando a cultura dos jaguares. Eles estão vindo de cima para baixo, da nova estrada permeando a velha com conhecimento cientifico espiritual. Isso se chama cultura meus mestres.
A cultura pode lhe levar a conhecer a verdadeira obra divina como ela poderá lhe mostrar o lado escuro da falta de evolução. Cada qual escolhe o caminho a seguir, porque tem seu livre arbítrio para decidir entre o certo e o errado.
Fiquei ali naquela casa, mas o dono dela não apareceu, então resolvi voltar, mas deixei meu recado e impregnei minhas energias onde foi feito este trabalho. A pessoa que fez irá saber que alguém esteve ali e isso lhe trará fortes indícios através da concentração atômica do plexo iniciático.
Eu não posso mudar a humanidade, mas posso mudar a mim mesmo dentro de uma postura nobre e elegante dos cavaleiros de Oxossi. Ser um mestre do amanhecer é conviver com o terceiro milênio na sua sobriedade, na lucidez e na inteligência astral. Não é para qualquer um os efeitos de uma evolução, sim, pois para se chegar ao Santo Nono é preciso trilhar o caminho das pedras e sentir os espinhos atravessarem sua alma. Esta é a passagem cristica que mais conservou a sua identidade entre o céu e a terra. Muitos choram quando encontram suas pedras espalhadas pela terra, mas eles não as amontoam e nem erguem seus castelos de amor. Logo pensam ser obra do seu cobrador e assim se afastam dali não dando atenção o porque delas estarem no seu destino. Todos querem riqueza, me diga um que queira viver sua vida na humildade. Ele até pode viver assim, mas dentro de si ele sonha em ter riqueza, em prosperar e conseguir os seus ideais. Não somos contra os sonhos, mas tem que ser dentro de um padrão da nossa realidade. Na terra para se chegar a este paraíso é preciso estudar, dedicar-se com amor ao seu mundo, mas sabendo que deverá ter consciência de suas atitudes. E no céu é com as escolas iniciáticas do conhecimento cientifico espiritual da nova era. Razão do equilíbrio entre os dois mundos.
Eu senti esta queimação em meus pés, estas três velas acesas, uma para deus, a do meio era pra mim e a outra para o demônio. Eu nunca vi um ritual desta maneira invocando duas forças, uma divina e outra das trevas. Talvez seja falta de esclarecimento ou muito conhecimento da magia negra.
Deixei meu recado e vou voltar quantas vezes for preciso dando assim a minha presença neste coração que está pecando duas vezes.
Salve Deus!
NÂO SEJA COBRADOR DO SEU COBRADOR!
Adjunto Apurê
Enviar um comentário