sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Amanto


Voltamos três anos atrás. Isto foi uma experiência; veja meu filho, até que ponto o espírito espera para fazer a sua vingança. Salve Deus! Decepcionada com o Exu Seta Flechas, e sempre preparada para o seu ataque, comecei a fazer minha preparação, quase um ritual, para entrar numa caverna. 1961 estava ainda cumprindo a minha peregrinação, lembrando-me sempre do que dizia Mãe Tildes: Neiva, fale somente o que convêm à sua doutrina. Fui então, a cada dia e a cada hora, me acostumando com as heresias de Mãe Neném. Minhas condições de amor me davam segurança, sempre a ponto de receber as contradições dos meus princípios em ricas lições. No dia 9 de junho de 1961 eu estava deslumbrada com os acontecimentos em meus desdobramentos, quando uma numerosa família me apareceu. Apertei a mão de um por um, das que me eram estendidas, e me quedei a ouvir o triste drama. Tudo girava em torno de um certo senhor por nome Aprígio que havia desencarnado já fazia 30 anos, deixando uma enorme herança em terras. Este senhor fora um desajustado, a ponto de sua herança desonesta ter sido feita com sangue, isto é, com jagunços que forçavam as pessoas, matavam por escrituras, etc. Estava distraída quando alguém pegou no meu ombro e, para minha surpresa, seu Aprígio, hoje na encarnação de Manoel, o seu neto, quem mais prejudicado vivia, pois herdara justamente uma terra cuja escritura era falsa, enquanto que os outros herdeiros já possuíam suas terras em ordem! Hoje Manoel estava sem nada! Essa terra fora outrora de uma viúva cujo esposo seu Aprígio havia tirado a vida.

Porém, sempre pensando como vivia o Aprígio Neto, pagando suas dívidas sem consolação sem sentir, comecei a me lembrar das palavras de Umahan: “Fia! Desde que há criação no mundo físico, todos vem tentando conseguir uma vida permanente, mais a lei da própria natureza física é imutável, ninguém escapa das mãos da morte. A verdade é que ninguém pensa em morrer, envelhecer ou adoecer. A lei da natureza não muda, não imuniza contra a morte. A ciência nuclear descobre muito, porém está sempre nas mãos das moléstias, da velhice, da morte e do nascimento. Sendo assim temos por obrigação corrigir o nosso conhecimento”. Finalmente, seu Aprígio era Manoel, seu próprio neto, com 23 anos e o mais prejudicado de todos. Tive tanto susto que quase morri. Porém deslumbrada como estava, à noite fui bisbilhotar a procedência de tudo. Sentei na minha pequena praça e de longe ouvia o murmúrio de casais chegando dos seus trabalhos. Em seguida ouvi uma voz: “Ajudar sem participar. Cuidado, você não devia dizer que o tal seu Aprígio estava reencarnado em Manoel seu neto, porque não podemos causar ansiedade nos outros pelas ações do nosso corpo, pelos pensamentos de nossa mente ou por palavras”. Voltei para o corpo um pouco mais equilibrada. Nesse mesmo dia, uma coisa que não gostaria que me acontecesse, aconteceu. Meu companheiro me chamou e disse que não fora possível agüentar tanto e já estava vivendo com outra mulher. Tive um choque e voltei à estaca zero, não podia admitir o que ouvira. Porém agüentei quase tonta e sem rumo. Voltei para Umahan para que ele me dissesse o que teria que fazer. “Fia, me disse, terás que passar por todas as provações. Impusestes ao teu companheiro viver ao teu lado. Hoje ele se cansou e, pelo que sei de Seta Branca ele tem uma filosofia adequada para o terceiro Milênio e para uma nova era: o homem vivendo pelo amor da família, nunca fica infeliz ou aflito por coisas desejáveis ou indesejáveis criadas pela mente; ele torna-se um devoto puro na sua personalidade em Deus”. Tudo que o homem forja na mente está errado. O homem deve se sentir seguro nos seus sentimentos. Vocês não se amam e não poderão viver assim. Lembre-se sempre que, enquanto tiver um corpo matéria terá que enfrentar todos os aspectos físico dele, descobrindo o que lhe é saudável.
Sou Amanto”. E eu sou Neiva.

Enviar um comentário