quinta-feira, 28 de julho de 2011

Vale do Amanhecer - Estrutura Espiritual


Vale do Amanhecer - Estrutura Espiritual



ESTRUTURA ESPIRITUAL

Como qualquer outra doutrina ou princípio religioso, tem como divindade máxima DEUS PAI TODO PODEROSO, NOSSO SENHOR JESUS CRISTO a VIRGEM SANTÍSSIMA. Após esta tríade, vem nosso mentor, responsável pela criação e condução de nossa Doutrina que é: PAI SETA BRANCA, junto a ele, encontram-se outros espíritos como Pai João, Mãe Yara etc.

DEUS:

Segundo a Doutrina do Amanhecer, Deus é onipotente, onipresente e onisciente, eterno, imaterial, justo, sem principio ou fim, causa primárias de todas as coisas.Muito embora essa conceituação de Deus possa ser muito simplória ou simplista, Deus pode ser definido para muito de várias maneiras, dependendo da mente e do padrão evolutivo que cada homem ou civilização que se encontra. Os Almecas e Toltecas nas terras mexicanas erigiam seus Totens os quais os denominavam seus deuses; nas civilizações pré-incaicas tinham como o Questzcoalt, a serpente emplumada como seu deus maior. Os Maias também na península de Iucatã tinham o seu terrível deus MOLOC, os quais os corações das virgens eram ali depositados em forma de oferenda.No Egito Antigo Akenathon revolucionou todo o principio religioso quando instituiu Athon como único deus, iniciando ali o principio do monoteísmo. Moisés no monte Ararat em meio à sarça ardente encontra com Deus Pai Todo Poderoso, onde lhe é ditado às tábuas da Lei os dez mandamentos. Quando Moisés lhe pergunta por seu nome o Todo Poderoso lhe responde: que seu nome seria “EU SOU”. Então temos que considerar todo o caráter antropomórfico desse conceito de Deus, pois mesmo nos mundos onde as sombras predominam existe um deus, portanto quanto mais procuramos definirmos em sua exatidão a palavra Deus, nos tornamos imensamente diminutos ante o poder e graça desse Deus, onipresente e onisciente, portanto preferimos defini-lo como DEUS PAI TODO PODEROSO.

JESUS:

Em uma fase de extrema turbulência espiritual, social e religiosa, foi necessário que estivesse neste terceiro plano uma luz que viesse diminuir as trevas da escuridão, da incompreensão e da falta de amor nos homens. Esta conturbação social gerou outra de maior extensão nos planos espirituais. À medida que os espíritos daquela época foram desencarnando sem a compreensão crística, a energia negativa emanada por eles formou uma densa camada a qual envolveu todo o planeta, desta forma, não havia uma forma como ultrapassarem esta densa camada e assim, alcançarem os planos espirituais. Então foi necessário que fosse enviado um grande espírito a esta terra para trazer amor e, ao mesmo tempo com sua força celestial ou divina, novamente organizar e criar sistemas espirituais precisos que dessem suporte aos espíritos que desencarnavam alcançando as bênçãos de um tratamento espiritual. Jesus o Grande Mestre, filho de Deus Pai Todo poderoso, trouxe a terra novamente a paz e também organizou todo o sistema crístico o qual ainda vivemos em sua plenitude. Toda a caminhada de Jesus nesta terra obedeceu a uma programação perfeitamente elaborada. Em síntese, Jesus aqui esteve para reorganizar, reestruturar os mundos espirituais. Sua caminhada começou logo após quando esteve na sinagoga com os doutores da lei. O rabino José de Arimatéia o encaminhou até o TIBET e lá, juntos aos Lamas fora feita sua iniciação. Quando todos cobriram o rosto com um capuz em respeito à luz emanada por Jesus. Assim Jesus se preparou para sua missão que começaria por volta dos trinta e três anos de idade. Jesus para nós e em nossa doutrina é toda a ciência espiritual, a qual denominamos ciência crística, e o legado deixado por Ele denominamos de Sistema Crístico. Toda a base da doutrina de Jesus é calcada no mais precioso de todos sentimentos que é o amor incondicional. Em todas as aberturas de nossos rituais ou em qualquer reunião, não só o nome, quanto toda a graça e poder de Nosso Senhor Jesus Cristo é evocado para a proteção e harmonia não só do trabalho quanto das pessoas que ali estejam. Sua vida é um manancial de exemplos do bem viver.Porém Jesus é muito mais que uma simbologia, ou um ponto abstrato ou qualquer outra forma de pensamento que somente induz a uma ideologia cuja intenção é criar ou vivenciar qualquer tipo de conduta, seja ela de qualquer forma. Jesus é uma realidade que é sentida em toda a sua intensidade e não pode haver de forma nenhuma, qualquer idéia de religiosidade ou de pensamento doutrinário sem que haja a participação viva do Cristo, o que na Doutrina do Amanhecer chamamos de Cristo Redivivo ou Evangelho Redivivo. Muito bem, o Evangelho escrito, transcrito de várias formas através dos séculos, muitas vezes, feito parcialmente seguindo a interpretação pessoal daqueles que se propõe de uma forma ou de outra, colocar suas opiniões, o que de certa forma acaba mudando o sentido das parábolas ou ensinamentos de Jesus.Na Doutrina do amanhecer esse evangelho Redivivo é na pratica, pois todos os ensinamentos do Mestre são vivenciados tanto no dia a dia quanto nos rituais. O próprio atendimento aos pacientes é feito de maneira isenta de qualquer forma de pagamento ou agradecimento, pois nem mesmo a identificação das pessoas que a acorrem aos nossos trabalhos é necessário, assim como não procura se induzir seja de qualquer forma, a obrigatoriedade do paciente continuar a freqüentar a doutrina, a não ser quando ele tenha um compromisso missionário, mas isto é feito ou sabido quando as entidades determinam que esse paciente necessita desenvolver sua mediunidade. Nada se cobra ao paciente pelo atendimento aqui a ele dispensado. Ainda há um fato um tanto quanto relevante, normalmente quando o médium é atendido é dispensado a ele o atendimento ao nível de comunicação, o médium que o atende, no caso o Apará, está de olhos fechados, portanto ele, o médium, não sabe quem está atendendo, portanto essa é a mais exata forma da caridade incondicional.

PAI SETA BRANCA:

No universo existem mundos ainda desconhecidos para nós, portanto nossa visão do cosmo é limitada, nossa perceção da vastidão sideral é alicerçada nos princípios da astronomia, conjeturamos sobre possíveis civilizações que possam existir, porém, não temos plena certeza das mesmas. O Mediunismo nos dá a condição de estabelecer o contado entre individualidades que apesar de não estarem na mesma condição de encarnados e tão pouco no mesmo plano que nós, mas mesmo assim, traz-nos a certeza de existir individualidades que existem numa forma de vida que também não nos é perfeitamente conhecida e podem até formar uma simbiose, uma interação desde os tempos imemoriais nos ajudando, nos auxiliando em nossa caminhada. Na colonização ou evolução dos mundos habitados há sempre uma individualidade responsável por essa obra, e no planeta Terra Pai Seta Branca recebeu do Cristo Jesus essa responsabilidade. Há 32000 anos começara o primeiro foco colonizatório desse planeta, Pai Seta Branca esteve presente nesta época como o Grande Equitumam, mais tarde como o Grande Tumuchy e finalmente como Francisco de Assis, culminando como sua encarnação por volta 1536 nos Andes, nas proximidades de Cuzco, numa tribo Inca como o Cacique da lança Branca, ou Cacique Seta Branca. Começa na década de cinqüenta sua missão junto a Clarividente Neiva, onde se apresentava como o cacique Tupinambás, sob sua orientação é criado o grupo Espiritualista Seta Branca e mais tarde a UESB (UNIÃO ESPIRITUALISTA SETA BRANCA).PAI SETA BRANCA é o mentor espiritual da Corrente Indiana do Espaço, sua missão é conduzir espíritos ou individualidades que estão na condição de espíritos sofredores de volta a sua rota original, a caminho da evolução. O nome SETA BRANCA é originário do Cacique da Lança Branca. Nos idos de 1530, os espanhóis se preparavam para tomar uma pequena tribo que habitava as estepes andinas, em posição de combate, fora chamado o cacique daquela tribo, ele se apresentou em uma pequena elevação, tomou uma lança feita com a ponta de osso, e levantou ao céu numa posição de reverencia, neste instante fizera uma grande silencio e um clarão muito forte fizera-se presente, neste instante o cavalo que estava montado pelo general espanhol ajoelha-se e todos os espanhóis retiram-se, não havendo derramamento de sangue, por isso ele recebera o nome de cacique da Lança Branca, pois ele não derramara nenhuma gota de sangue em suas contendas.

OLORUN:

Deus supremo, origem de todas as coisas, em alguns mitos brasileiros de origem africana. Etimologicamente deriva do nagô o + mi + orum, aquele que possui o orun, o espaço sobrenatural, paralelo ao aiyé, onde estão os homens, onde a vida acontece.
A vida desenvolve-se em dois níveis: o orun, ou além, e o aiyé, que é o mundo. Olorum é o senhor do orun, dos seres espirituais, das entidades, dos ancestrais de qualquer categoria e os correspondentes espirituais de tudo o que vive. Possui três forças que regulam e possibilitam a existência nos dois planos: o iwá, a força que permite a existência genésica; o axé, o poder de realização; o abá, poder que dá direção e acompanha o axé.Em nossa doutrina Olorum rege os poderes do mestre de incorporação, ou mestre Apara. Muito embora, o Mestre de incorporação exista há milênios, o Apara é recente, pois sua participação na doutrina fez se quando a partir da UESB, começaram as primeiras incorporações. O que difere radicalmente é que o Apara trabalha sob juramento e na linha iniciática, convém se salientar que, mesmo estando sob o processo da incorporação este médium tem todo o seu processo de incorporação sob juramento, suas comunicações, suas palavras estão sob juramento, e este juramento é realizado quando ele toma o vinho e principalmente quando o Mestre Apara faz sua iniciação.

OBATALÁ:

Obatalá é o Ministro que, de seu Oráculo, envia forças giradoras centrífugas e centrípetas para o Doutrinador, a luz da razão e do entendimento, da compreensão e da confiança, e para o cruzamento de forças no Oráculo de Agamor . Não tem ação fora do chakra coronário, onde concentra toda a sua energia. Para o Apará, atua como força de equilíbrio e proteção, projetando, em seu chakra coronário, a força protetora de seus sete raios, conforme sua necessidade. É a força do SOL, pura e brilhante, emanando o equilíbrio das energias do corpo físico através da recomposição e energização dos átomos formadores das células. De grande poder, o Ministro Obatalá é poderosa fonte de energia para todos os trabalhos curadores e desobsessivos na Corrente, especialmente a Corrente Mestra, que flui de Tapir, que é um Raio de Obatalá. O Oráculo de Obatalá é o Oráculo do Amor, é o Grande Oriente de Oxalá, das forças regidas pelo grande Oxalá. Obatalá é espírito de alta hierarquia. Para seu Oráculo são conduzidos os espíritos que precisam de ajuda: os sofredores, os doentes, aqueles que se perderam no ódio. Para lá são encaminhados, em sua maioria, os espíritos entregues por uma elevação do Doutrinador, que tem toda uma força cabalística. As forças desobsessivas projetadas pelo Oráculo de Obatalá são regidas pelo Adjunto Jurema. Os Jaguares, aprendendo a manipular essas forças em conjunto com outras, vão construindo a Raiz do Amanhecer que formará o Oráculo de Koatay 108, realizando a junção das forças da Terra - Xangô - com as do Céu - Pai Seta Branca manipuladas por Tia Neiva.

MINISTROS DE DEUS:

A ordem universal se faz num processo evolutivo infinito. Em qualquer lugar do mesmo há uma ordem hierárquica para que o mesmo possa seguir sua trajetória evolutiva, no mundo espiritual ou mundo etérico ou evoluído existe também mesma ordem. Ministros são individualidades responsáveis por um grupo de espíritos ou por determinada atividade ligada a evolução de um sistema espiritual. Na Doutrina do Amanhecer, quando da consagração dos adjuntos em 1978, trinta e nove ministros tiveram seus representantes no plano físico, alguns tiveram a missão de conduzir um número de pessoas aqui encarnadas, as quais foram denominadas de “povo de Ministro”, outras tiveram missões específicas isoladas como Japuacy, Janatã, Alufã, Adejã, Yuricy que formam Mestres, tropas para servirem a outros ministros a outros Adjuntos. E há também aqueles outros que tem missão isolada, aqui são chamados de Arautos, tem seus representados, mas que ocupam missões não definidas dentro da doutrina. Ao que tudo indica estão lado de Pai Seta Branca na execução da Missão. Na Doutrina do Amanhecer essas individualidades atuam num plano sutil junto aos seus tutelados, essa atuação é na maioria das vezes intuitivas, e seus tutelados recebem dentro do processo de classificação em nossa doutrina o seu nome. Ex: Adjunto Adejã... Mestre Fróes, que é o representante do ministro Adejã.

CAVALEIROS DAS LEGIÕES:

São individualidades que tem a missão de percorrer o universo, ou os mundos etéricos na missão de conduzir, supervisionar, capturar e encaminhar outras individualidades para serem orientadas tratadas e redirecionadas em sua trajetória espiritual. Agrupa-se em legiões, as quais estão sob a supervisão do Divino Mestre Lázaro, a região que ocupam é o Reino Central, que pode ser vista como um centro irradiador de forças, no qual são decididos numa forma de Grande Conselho com os Grandes Mestres Espirituais os destinos dos espíritos que estão a caminho da evolução .Na Doutrina do Amanhecer sua participação é sutil, atuam com seus tutelados nos trabalhos iniciáticos e desobsessivos, só dão comunicação aos seus tutelados nos grandes rituais ou rituais especiais.

GUIAS MISSIONÁRIAS:

Numa similaridade ao nosso mundo, porém numa forma mais fraternal, as Guias Missionárias seriam equivalentes a companheira do Cavaleiro da Legião, está junto a esta individualidade auxiliando-o nas missões junto aos espíritos a serem encaminhados aos albergues, hospitais, enfim as casas de recuperações para tratamento espiritual.

PRETO VELHO:

A escravidão no Brasil visto pelos olhos físicos foi uma mancha em nossa história, mas visto pelos olhos da espiritualidade, no sistema crístico, foi a oportunidade, para que imperadores, senadores, mandatários da então antiga e rica Roma pudessem resgatar, ressarcir suas dívidas espirituais, e a forma escolhida para saldar esta dívida, foi à escravidão.
Neste processo, nasceu uma figura querida das senzalas e que passaria a ocupar um lugar especial na Casa grande. A figura maternal da Ama de Leite, o carinho do Negro velho benzedor, era uma herança de uma cultura de sua pátria de origem, seus cultos a Obatalá e Olorum, seus atabaques e suas formas de venerarem os seus ancestrais, acabaram por fazer parte de nossa cultura. Passado esta fase da escravidão, os Grandes Mestres Espirituais, conservaram a figura do Vovô, da Vovó, do Paizinho Nagô, além de haver entre eles laços de afinidade e reajustes espirituais.
Na Doutrina do Amanhecer o Preto velho é o primeiro contato que o encarnado tem com nossas entidades. Esta figura paternal e bondosa facilita o contato entre encarnado e desencarnado, além de transmitir confiança e paz. Porém esta é apenas uma roupagem, uma forma que esses grandes espíritos encontraram para melhor aproximar-se das pessoas, mas nos planos espirituais são grandes e veteranos espíritos. Na Doutrina do Amanhecer são as entidades, mais precisamente os Pretos velhos que travam um relacionamento verbal com o paciente, sua forma de atuação é sempre voltada para esperança e paz para aqueles que os procuram, não interferem na caminhada do encarnado, não fazem profecias, não receitam ou indicam qualquer outro trabalho que não sejam os da Doutrina do Amanhecer.

CABOCLOS E CAVALEIROS DE OXOSSE:

Caboclos são entidades de muita luz e poder. Sua ação se faz sentir quando há uma necessidade de decidir, representam a Lei. Trabalham com a energia das matas e das águas. Sua comunicação é sempre voltada para a objetividade, pois a mesma é clara. Sua roupagem é de índios, sua manipulação é sempre ruidosa, fazem diversas saudações e atuam na linha de passe e sudálio. Quando incorporam nos tronos, dão pouca comunicação e essa incorporação acontece somente quando as energias ali emanadas estão demasiadamente pesadas, incorporam, fazem a limpeza fluídica e logo em sentida dão passagem para o Preto velho ou Preto Velha. No começo da missão de Tia Neiva, o Caboclo Tupinambás se fazia presente auxliando-a em sua missão. Mais tarde vieram, a saber, que o mesmo era uma roupagem de Pai Seta Branca. Os Cavaleiros de Oxossi são entidades que tem a função de capturar e conduzir espíritos que necessitam de tratamento espiritual. Vão as cavernas para captura-los e conduzi-los aos albergues e hospitais espirituais. Vivem em Capela.

MÉDICOS DE CURA:

Não há como negar a relação ou igualdade e atuação das entidades espirituais em relação ao mundo físico, tanto que o Pai Nosso é claro quando diz: “assim na terra como nos círculos espirituais”. Atuando na cura espiritual essas entidades pertencem a um grupo de médicos terrenos que atuaram num episódio na Europa medieval, se desdobrando em função das pessoas que atendiam. Nos planos espirituais, também atuam nos hospitais, onde atendem a toda gama de espíritos que lá são conduzidos em busca do reequilibro espiritual. Na Doutrina do Amanhecer, atua em ambientes onde a condição energética é adequada ao exercício da cura espiritual. Não dão comunicação, não tocam nos pacientes e nem prescrevem quaisquer remédios, sua atuação é estritamente espiritual e desobsessiva.

UMAHÃ:

Quando do início de sua missão, Tia Neiva necessitava de instruções e orientações precisas para formação de uma estrutura doutrinária que atendesse as expectativas do fechamento de mais um ciclo, onde a transição para um novo milênio iria exigir técnicas apuradas do mediunismo alicerçadas nas bases de um cristianismo voltado a religiosidade intrínseca no homem. Pai Seta Branca avisa a então Irmã Neiva que um Mestre tibetano iria dar-lhe as instruções e orientações para que junto às bases da mediunidade despertada através dos conhecimentos de Mãe Neném, trouxesse as forças da Cabala Iniciática de Nosso Senhor Jesus Cristo, formando assim a contagem das estrelas e a elevando a condição de Agla Koatay 108. Esse curso teve a duração de cinco anos. Umahã, seu Mestre Tibetano, revelara a Neiva os conhecimentos milenares do budismo e lamaismo que foram guardados nas estantes e prateleiras do sagrado Mosteiro de Lhasa.
Em encontros processados na linha do desdobramento consciente, os dois espíritos se encontravam, ora ele vinha até Neiva, ora Neiva se deslocava até Lhasa para se reencontrar com seu Mestre. Umahã desencarnou em 1982.


PAI JOÃO E PAI ZÉ PEDRO:

Do berço aterrorizante de Pompéia sob o Monte Vesúvio um procurador e um Imperador do império romano reencontram com a cigana Natachan nos idos do século dezoito, na Cachoeira do Jaguar suis da Bahia, e num vilarejo junto com as sete princesas cumprem mais uma etapa no processo na formação do mestrado, e sob as forças das águas e das matas é preconizado a criação do doutrinador.
Na década de cinqüenta no altiplano do centro oeste brasileiro em uma pequena comunidade entre Brasília e Alexânia chamada UESB é inserido no contexto cotidiano daquela tribo cigana o DOUTRINADOR. Pai João e Pai Zé Pedro da família dos Enoques conduzem juntamente com Neiva a força da corrente Mestra então recolhida desde o episódio de Irischim, trazendo até o planalto central a Corrente Indiana do Espaço e as Correntes Brancas do Oriente maior. Pai João fora Patrício ilustre em Roma, escravo africano e Indiano, nos planos espirituais é o executivo da doutrina do Amanhecer, sua disciplina e ação, foi o ponto forte para que Neiva se condicionasse para então montar todos esse sistema evangélico e iniciático que é hoje essa doutrina.

ARAKÉN:

Vivemos em um mundo físico, estratificado onde a lei imutável da evolução faz se presente em todos nós; à lei cármica a qual estamos todos sob sua força, é regida por esse grandioso espírito Arakén . Arakén rege o carma e sua ação no planeta. Arakén pode ser personificado como um ministro e também como um todo, ou seja, um conjunto de forças que rege todo um sistema, é a força de coalizão no Reino Central, Mestre Lázaro, raio de Simiromba, Terceiro Sétimo de Xangô, Na doutrina do Amanhecer é representado pelo Mestre Nestor Sabatovisck, executivo da doutrina, cuja função é zelar pelo andamento da mesma e sua execução. Arakén também é responsável pelo carma neste planeta.
“Salve Deus, Nestor, meu filho Jaguar! Jubilosa intimamente por tudo que tens me proporcionado no desenrolar de nossa missão espero sempre, meu filho, que novos mundos, novos conhecimentos, sejam de bom aproveitamento. Hoje temos muitos jovens como você, por isso vou narrar a linda passagem de um jovem, culto e de grande formação espiritual. Interessante... No grande Templo do Sol vivia o Conselho dos Sete. Todos pensavam que ali se registravam os grandes mistérios. O nosso jovem personagem, valendo-se de seus poderes de príncipe daquele povo, foi, com toda a sua arrogância, bater à porta do Conselheiro, exigindo sua entrada e muitas explicações. Porém, o velho guardião bateu-lhe a porta no rosto! Frustrado e odiando aquele povo, voltou - e foi sempre a mesma coisa - até que, na sétima vez, ele teve medo de sua reação. O guardião não lhe dava forças de reagir como ele gostaria. Sentou-se num degrau e adormeceu. Sonhou com o guardião, que lhe dizia docemente: “Meu Príncipe, lá fora teus homens de traem! Expulsei-te para que não morresses aqui. És arrogante demais e o teu povo quer te matar. Há poucos sábios e muitos príncipes. Só saberás o Segredo dos Sete se tiveres a simplicidade de uma criança, a força de um leão, limpas as tuas mãos, o amor dos justos, a humildade e a tolerância das raízes das árvores. Então, entrarás no Conselho e visitarás o Templo Real!” O sol se abatia sobre seu rosto suado quando abriu os olhos, sorrindo. Ouviu a porta abrir-se mas não teve forças para se levantar. Vendo o guardião de pé, à sua frente, gritou: “Oh, meu mestre, salve os deuses! Foste tu!... Reconheço os teus olhos... Como pude ser tão insolente?”Beijando os pés do mestre, juntos choraram as lágrimas da redenção de uma nova Doutrina! Assim, meu filho, nada recebemos sem o devido preço. Jesus, o nosso Guardião, nos dá a contagem dos Sete Guardiões, por quem dorme em sua porta. Carinhosamente, a Mãe em Cristo, Tia Neiva (9.4.78)

AJARÃ:

No mundo iniciático, etérico, existe uma outra realidade a qual pouco conhecemos. Nossa analogia também é muito pobre para estabelecer uma relação e poder compreender este mundo sutil e assimétrico, suas intrincadas estruturas cuja finalidade é a manipulação das forças iniciáticas produzidas através dos plexos iniciáticos dos encarnados nos trabalhos espirituais trazidos por Tia Neiva. Quando nos colocamos a nível de poder conduzir outros que a espiritualidade colocou em nossa trajetória, assim como nos conduzir é necessário que sejamos equipados com uma personalidade e uma individualidade preparada para tal fato. Ajarã é uma força diferente das demais, assim como sua ação na corrente e subseqüentemente na doutrina também o é. É um Ministro de Deus, que após sua consolidação neste plano, através de sua força aglutinadora, torna-se, possivelmente, um sistema, um imenso conglomerado de forças, cuja atuação se faz perceber nas ramas as quais são cada templo do amanhecer, que se subdivide em outras ramas que são regidas por outros ministros. A ação de sua força se faz perceber pela capacidade que dá ao seu Mestre, Gilberto Zelaya, a herança dos poderes em Dharman-oxinto, a condição de elevar através das consagrações, reestruturar, consolidar as heranças transcendentais dessa corrente nos poderes de Koatay 108. Assim como, a capacidade de resolver intrincadas situações, sempre visando o crescimento na implantação dos Templos do Amanhecer.
O representante do Ministro Ajarã, Mestre Gilberto Zelaya, tem como característica a condição de ver além do habitual, além de nossos olhos, sua intuição e quem sabe, assistência de sua Mãe, Koatay 108, agir como no principio da implantação do cristianismo como o fez Paulo de Tarso, acender luzes neste terceiro plano, luzes essas que servirão para iluminar a caminhada do homem neste terceiro milênio.
“Na realização que me fez Koatay 108, a mesma que me fez chegar até aqui, grande parte da força que consegui devo imensamente a este mestre. Quero que saibam pela realização que me leva à apresentação de GILBERTO CHAVES ZELAYA, Trino Triada Herdeiro, como médium que dispõe de minha autoridade física e espiritual. Pai Seta Branca está confiante no seu desenvolvimento e pelo que poderá oferecer pelos bons motivos que este mestre já nos proporcionou. Em acordo com o Primeiro Mestre Sol Trino Tumuchy, com o Primeiro Mestre Jaguar Trino Arakén e com o Primeiro Mestre Sol Trino Sumanã, e em acordo com a regência dos mestres Adjuntos, GILBERTO ZELAYA, Ministro Ajarã, força decrescente, meu Filho Herdeiro desta Doutrina, será Coordenador dos Templos Externos e tem a minha LEI para executar qualquer CONSAGRAÇÃO nesta Doutrina. Este mestre, Primeiro Doutrinador desta Corrente, se compromete com Pai Seta Branca e a MIM, proporcionar ao meu lado, seguir os desígnios desta Doutrina, suprindo as necessidades físicas e morais, principalmente nas CONSAGRAÇÕES, rituais dos Templos Externos e problemas existentes nos mesmos. Este mestre tem a sua LEI dirigida por Pai Seta Branca e deverá executá-la a bem dos Trinos e Adjuntos, o que for de progresso dentro da DOUTRINA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Mestre GILBERTO, a sua missão é caminhar paralela, ombro a ombro. Mestre GILBERTO ZELAYA, a sua Hierarquia é: MESTRE TRINO HERDEIRO PRESIDENTE TRIADA ARCANO HARPASIOS RAIO ADJURAÇÃO RAMA 2000. Ao meu lado deverá ter qualquer iniciativa dentro da Doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo. Terá que entrar nas escalas de trabalho, na regência do Primeiro Mestre Jaguar. Mestre GILBERTO, seu caminho... Sua missão é ampla. É um Trino Presidente Triada de missão e de origens diferentes

SUMANÃ:

Sumanã é força curadora, neutra cuja ação se faz perceber na atuação perene e sempre discreta de seu Mestre Michel Hanna. Através da desobsessão curadora, dá a condição para encarnados e desencarnados possam melhor se conduzir nesta terra. Sumanã detém a força dos grandes curadores, sua força também é recebida através da estrela Sivans.
Enviar um comentário