sexta-feira, 28 de agosto de 2015

SITUAÇÕES INQUIETANTES E QUE CAUSAM DESARMONIA E DÚVIDAS


Salve Deus!
O pressuposto de ser um religioso ou alguém que busca normas religiosas em uma doutrina é a proposta de buscar ser melhor, e apagar as máculas de suas encarnações desastradas. Princípios religiosos é tão antigo quanta a existência humana na terra; nasceu da necessidade de buscar essas raízes ou origens enigmáticas de sua origem, do mito veio essa busca e aos poucos rituais foram surgindo e com a vinda de Jesus e o nascimento da religião católica e protestante deus possibilidade que o evangelho de Jesus fosse propagado os quatro cantos do planeta.
Na Cachoeira do Jaguar, Pai João, Pai Zé Pedro e Natacham preconizam a criação do Doutrinador. Em 1925 em Propriá Se, nasce Neiva chaves.
Com o descortinar de sua visão tem início o projecto de reforma espiritual mais arrojado depois da vinda de Jesus. Na década de cinquenta na Serra do Ouro entre Alexânia e Brasília começa a UESB e começamos a receber via directa dos planos espirituais a informação contida em leis e rituais que culminaram com a formação da DOUTRINA DO AMANHECER.
A formulação desse todo da Corrente Indiana do Espaço é conjunto de rituais, indumentárias, cânticos, mantras, construções arquitectónicas, enfim realmente um todo onde a disciplina e a hierarquia normatiza a doutrina.
A primeira pessoa passar por esse código disciplinador foi a então Neiva, que começou suas actividades como fotografa na cidade de Ceres-Go.
Mãe Yara, ainda na roupagem de Adelina com muita paciência aos poucos foi levando Neiva ao entendimento da evangelização. Pai João com sua força imperativa e disciplinadora fez os ajustes necessários e sob o amor do cacique da Lança Branca ela chegou a UESB e então o berço, a origem da doutrina se fez naquela região.
Depois da UESB, o grupo vai para Taguatinga e de lá mudam se para aos arredores de Planaltina em 09 de Novembro de 1969 e fundam o Vale do Amanhecer.
Com o advento da Iniciação Dharman-Oxinto, a força do Mestre Humarran, entramos na fase iniciática da Doutrina. O mestrado foi a porta de entrada para a chegada do Trino, e este foi é o princípio da formação da hierarquia de nossa doutrina, Tia Neiva na formação e criação dos Trinos, delega aos mesmos que esses sejam seus representantes físicos e espirituais transferindo também seus poderes a eles. Por volta de 1978 nasce o Adjunto, que recebeu esses poderes na recém construída Estrela candente.
A partir de então começou nesse processo hierárquico a formação da força decrescente que é a responsável pela captação e distribuição das forças espirituais pelos componentes de nossa doutrina.
Tia Neiva a medida que recebia essas orientações passadas pelos executivos espirituais foi organizando os Adjuntos com seus componentes formando o Povo e esse agregou-se ao CONTINENTE.
Até 1985, data de seu desencarne, nossa Clarividente deixou um sistema hierárquico perfeitamente instrumentado para conduzir a doutrina e mesmo com sua ausência os Trinos Presidentes Triadas consagrados por ela, TUMUCHY, ARAKEN,SUMANA E AJARÃ a representou para cumprir e se fazer cumprir as leis da Doutrina do Amanhecer.
Quando Tia Neiva desencarnou haviam 42 templos do Amanhecer e essa quantidade ficou impedida de aumentar em virtude dos Mestres Doutrinadores em condição de implantar mais templos não terem os nomes de Ministros, para resolver essa situação os Trinos Presidentes se reuniram instituindo o ritual de entrega de nomes de Ministros, Cavaleiros e Guias Missionárias
Então acontece um fato que mudaria essa organização perfeita hierárquica deixada por nossa Clarividente! Desencarna o Primeiro Mestre Sol Tumuchy e cerca de seis anos depois o Trino Araken.
Por razões que não nos compete julgar ou comentar assume a doutrina no Templo Mãe o Trino Ypoarã Mestre Raul Zelaya. O Trino Ajarã cria CGTA e então a Doutrina passa ter duas estruturas criadas para administrar o património físico e administrativo pertencentes a Doutrina do Amanhecer. É importante frisar com bastante veemência que a condução da Doutrina do Amanhecer no que diz respeito a rituais e todo o segmento espiritual deixado e outorgado por nossa Clarividente esteve e está sob a jurisdição dos Trinos Presidentes Triadas classificados por ela.
Sabemos que na ordem natural das coisas todos nós estamos nesse planeta numa condição transitória e essa situação é latente e certa para nós outros seres humanos.
Muitos de nossos Adjuntos veteranos já estão nos planos espirituais e também dois de nossos Trinos Presidentes, a pergunta que muitos estão a fazer o que deverá acontecer quando não mais tivermos esses Trinos entre nós?
-Os dois Trinos Presidentes que estão entre nós haverão de encontrar uma solução para essa situação.
Depois de fazer um relato extenso sobre o histórico de formação de nossa doutrina, gostaria de deixar enfatizado alguns itens aqui relacionados e dizer que o faço baseado em meu juramento de Mestre cuja consciência me impede de dizer qualquer situação que fuja a essência doutrina de nossa Clarividente em Koatay 108 e tão pouco ser parcial ao Trino Ajarã o qual me classificou como Arcano e convidou-me a ser seu Sub coordenador e também Primeiro Príncipe Maia dos Templos do Amanhecer.
CLASSIFICAÇÃO DE ARCANO:
-Somente um iniciado poderá conduzir um outro a uma iniciação.
Na formação do Adjunto tem um fato que exemplifica outorga essa condição!
Para ser formado um Adjunto , o aspirante a essa condição vai até a Pitonisa, essa lhe diz que ele deve se espiritualizar primeiro, voltando até ela depois!
Então ela o envia ao Trino que o outorga a ser um Adjunto, só depois autorizado pelo Trino é que ele pode ser um Adjunto.
Portanto quem pode Classificar um Arcano é um Trino...
Lei do Adjunto:
A única lei do Adjunto existente é um texto de conduta transcrito por nossa Clarividente. Nenhum Mestre seja ele quem for está acima as leis de nossa Clarividente.
Cruzamento de corrente:
Não há dois Pai Seta Branca ou duas Tia Neiva todos os Mestre deste Amanhecer passam pela mesma iniciação e consagrações, portanto possa haver siglas administrativas, mas a doutrina é uma só.
Independência de Templos.
Não se divide o indivisível, a doutrina do Amanhecer, portanto não pode ser dividida, e portanto querer ser independente dessa hierarquia e da força decrescente é o mesmo que abandonar a fonte de força que foi nos dada pelos Mentores que criaram nosso sistema de Hierarquia. E de forma alguma esses mesmos Mentores iriam contra o que eles mesmos criaram.
Deixar de buscar nos Trinos consagrados pela Clarividente é criar uma estrutura diferenciada, isolada que não está ligado a ninguém e Tia Neiva exemplifica isso quando fala dos Mestre que saem na decrescência de seus Adjuntos...
OU VOCE ESTÁ CONTIDO NA FORÇA OU FORA DELA.
Portanto meus Mestres, essas são as observações de um Doutrinador que fez um juramento em uma Pira e que procura a todo custo segui-las.

Gilmar
Adjunto Adelano
Enviar um comentário