quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Afinidades e Cobranças


A magia dos relacionamentos.

Os seres, encarnados ou desencarnados, sempre se aproximam por duas premissas: Afinidade ou Cobrança. E mesmo quando se trata de uma legítima cobrança, a aproximação inicia pela afinidade, só que mascarada pelo charme das encarnações passadas.

É impossível visualizar de imediato se uma aproximação, que se inicia pela afinidade, se converterá em cobrança, posteriormente. Isso acontece porque todo reajuste ocorre pelo planeamento de encontro no plano físico, inicialmente traçado no espiritual.

É necessário reajustar! Na verdade, o termo correto seria “reequilibrar”, pois com o advento da Escola do Caminho, iniciado na chegada do Divino Mestre, rompendo o ciclo cármico vicioso, e trazendo a possibilidade da Lei do Perdão, podemos, pelo amor e perdão, reduzir o carma e suas cobranças ao equilíbrio energético.

Explicando: Antes da chegada de Jesus, o Caminheiro, o ciclo cármico obedecia exclusivamente ao “dente por dente, olho por olho”, e os reajustes eram verdadeiras cobranças “centil por centil”. Com a chegada de Jesus, movimentando uma inenarrável força extra-cósmica, com milhares de espíritos de Luz envolvidos no evento, o etérico terrestre sofreu uma rutura, e os espíritos que aqui se acrisolavam por seus apegos e culpas, passaram a ter a possibilidade de seguir a jornada em busca de novas encarnações e oportunidades.

A Escola do Caminho instituiu a Lei do Perdão, que permite a dívida ser paga com amor, restando apenas a energia negativa emitida ser reequilibrada.

Antes: Uma profunda dor provocada somente seria paga com o sofrimento, em igual profundidade, pelo causador da dor.

Depois: Havendo o perdão por parte da vítima, a energia gerada pelo sofrimento da vítima deverá ser reequilibrada, permitindo que o agressor se redima pela prática da caridade, sem necessariamente ter que sofrer o mesmo mal que gerou.

Por isso devemos semear o perdão todos os dias! Para poder colher o perdão, para poder pedir perdão por nossas próprias falhas, para nos libertamos e termos a oportunidade de trabalhar espiritualmente em prol dos desconhecidos, praticando a caridade e assim redimindo a energia emitida por nossas vítimas do passado.

Portanto, lembremos: não há “cobrador”, existem nossas vítimas do passado!

A Afinidade se dá pela frequência vibratória. Somos atraídos por aqueles que estão na mesma sintonia que nós. Já observaram que quando estamos reclamando da vida sempre aparece um que vem contar um drama que ele acha ser pior que o nosso??? Atraímos este tipo de gente!

Da mesma maneira quando estamos “para cima”, de alto astral, parece que encontramos as pessoas mais felizes. Realmente é assim!

Ah, mestre... Meus relacionamentos parecem que são todos cobranças”... Salve Deus! Devem ser mesmo, pois é isso que você está atraindo! Pare de vibrar em cobranças, pare de reclamar da vida, pare de pensar que está com problemas.

Pensar em problemas atrai mais problemas! Se você pode resolver, parta para a solução. Se não pode resolver, de nada adiantará ficar remoendo pensamentos tristes. Vibre positivo! Atraia boas pessoas, atrai soluções! Pense em soluções, vibre pensando que tudo já está resolvido e logo estará!

Meus irmãos e irmãs, não falo da boca para fora! Eu realmente vivi e descobri que isso é possível! Nossa Mãe Clarividente nos ensinava isso muitos anos antes de se falar na “atração”! Ela falava, escrevia, repetia e gravava: Seu padrão vibratório é a sua sentença!

Kazagrande
Enviar um comentário