quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Trindade


Trindade

Segundo o sincretismo, Deus é composto de três pessoas, as quais formam um, Este “Um” é chamado de Deus. Independente da natureza abstracta do assunto, alguns grupos religiosos dizem que Deus realmente é uma pessoa, que vez age como Pai, vez como Filho e outra como Espírito Santo. Outros, porém, dizem que há três seres eternos e que todos eles são Deus.

Chamadas de Trindade, estas convicções, além de interessantes, têm existido através dos anos, e pelos séculos são definidas e redefinidas. Contudo, a essência dessas concepções reside numa simplicidade ainda oculta à compreensão do homem. Isto se deve talvez pela insistência da personalidade humana buscar “lá fora” as respostas que residem dentro do próprio homem. Dessa maneira, o complexo se resume na “Unidade”, ou em Deus. 

Dado esclarecimento que nos é dispensado na Corrente Indiana do Espaço, sabe-se que este ocultismo faz-se necessário porque existe todo programa sideral em desenvolvimento que, define cada fato e ou/conhecimento ao seu tempo na corrida universal. Assim, pode-se observar que o Universo, na sua amplitude, exerce o papel de residência do Cosmos, dos diversos planos, dos espíritos e por que não dizer de Deus? 

É claro que tudo se movimenta de forma dinâmica e de acordo com cada natureza. Dessa maneira não há espaço para inércia. Ao partir desse princípio, pode-se dizer que quanto mais pensamos nos aproximar de Deus, mesmo que estejamos em constante evolução/transformação, Deus no seu também dinamismo estará mais distante. Naturalmente, não é meu propósito aqui, tentar dar uma definição de Deus, pois é lógico que só diminuiria sua grandeza. No entanto, o objectivo é se aproximar do contexto da tríade divina.

Para tanto, é preciso que haja a princípio, ou pelo menos uma ideia de como se organizam estes corpos (ou condições do homem), para que assim, entendamos como se movimentam, agem e como vivem. Assim, o conceito de trindade é fundamental para nos esclarecer quanto a estes processos, mesmo ao se considerar a limitação humana, pois o homem há muito busca corroborar com o princípio de que é feito a imagem e semelhança de Deus. Pois bem, vamos aqui partir desta afirmação, uma vez que o homem é também uma “Unidade”.

No universo humano, dentro dos nossos parâmetros simétricos, desde a composição atómica (prótons, elétrons e nêutrons); das células (membrana, citoplasma e núcleo); os poderes terrenos (executivo legislativo e judiciário); dos estados (líquido sólido e gasoso); dos reinos da natureza (mineral, vegetal e animal) e o tempo (passado presente e futuro), todos se dividem em três pessoas. De fato, a cada instante lidamos com pelo menos três forças, positivas, negativas e neutras, nas suas mais variadas formas. Neste contexto, é possível observar que dentre os infinitos planos existentes, o homem ainda é capaz de visualizar, em tese, os planos físico, negativo/etérico, e espiritual/astral.

Em Koatay 108, (Partida Evangélica), sob a explanação do saudoso Tumuchy, a composição dos plexos na Tríade (micro-plexo, macro-plexo e plexo físico) formam a Chave do Verbo Divino. Dessa maneira, vamos considerar a conjugação verbal que utilizamos, na língua portuguesa, em que temos também, três pessoas (1ª, 2ª e 3ª). Ou seja, são os nossos VERBOS! Aliás, as emissões das ninfas são muito claras neste aspecto ao invocarem suas estrelas. 

De fato, todo grande mistério reside na verdade oculta. No entanto, o Mestre Jaguar está equipado do esclarecimento básico para a compreensão da vida na matéria e fora dela. E dessa maneira, a verdade embora não seja absoluta, ainda repousa nas chaves da vida e da morte. Ou melhor, ter o conhecimento de todas as coisas! Viver é por sua vez, o grande segredo universal. Na Terra, mesmo que esta seja um pequeno fragmento do Cosmos, a vida é o combustível divino que move o planeta e suas diversas células vitais. E o homem é, sem dúvidas, o composto especial da formação terrena, pois este dispõe da célula vital divina em forma de alma/espírito. Pelo contrário, não seríamos nós objectos de tantos cuidados para os nossos mentores. Uma vez que estes já não estão mais submetidos às pressões magnéticas da atmosfera terrena.

Em resumo, é a tríade, (plexo físico, micro e macro-plexos) que sintetizam toda complexidade etérico-orgânica do “ser”. E nela, reside chave da vida e da morte. Uma vez que constituídas e alinhadas possibilitam o despertar/respirar do espírito na condição de homem. Por outro lado, desfeita esta “Unidade” em tríade, mesmo que haja vida, não poderá ser chamado “homem”. Embora tentemos encontrar respostas, e independente das nossas analogias, é preciso ter consciência que Deus, no mínimo que consigamos alcançar, estará sempre distante de uma definição. Pois qualquer conceito mais ousado, só diminuiria sua grandeza. Ao se tratar de Deus, quaisquer adjectivos que exaltem seu “nome” só nos conduzirá a redução do seu propósito. É por isso, que “Ele” está em tudo o que conhecemos no passado, hoje, e que ainda vamos conhecer, conforme reforçam as afirmações bíblicas de que Deus é omnisciente, omnipresente e omnipotente.

Para concluir, é importante lembrar-se do que nos esclareceu o espírito de Natachan ao descortinar as nossas mentes para que saibamos da posição do Jaguar neste enredo sideral. Pois este é, na sua forma de pessoa comum o ser que tem ao seu dispor todas as ferramentas físicas e extrafísicas para alcançar a sua própria “Unidade” em Deus, ou Individualidade, no sentido de compreender a si mesmo, seu reino coronário, em fim, a sua Tríade.

Salve Deus!

Adj. Petanaro
Mestre Márlio Kleber
Enviar um comentário