terça-feira, 8 de outubro de 2013

Trabalhamos nossa Mediunidade

Trabalhamos nossa mediunidade para que através dela possamos movimentar o excesso de ectoplasma animal que produzimos. Quando colocamos em movimentação este ectoplasma nos equilibramos e auxiliamos aqueles que necessitam dele, mas o benéfico maior é sempre de quem tem a oportunidade de ajudar.
Este é o principio básico de qualquer Jaguar, o trabalho, porem alguns cuidados são indispensáveis para que não se tome o caminho inverso ao do amor. Cuidados como: não desejar e nem cobrar nada em troca, pois somente é um trabalho benéfico quando é por amor e por auxilio.
Não julgar ou escolher a quem fazer o bem, pois o missionário é sempre guiado pelo poder intuitivo de sua centelha Crística e ao fazer seleção por intermédio de sua personalidade física anula o sentido de tua missão e começa a trabalhar por vaidade.
Não contaminar seu aparelho com substancias que corram na corrente sanguínea, como álcool e drogas, pois é por meio de sua corrente sanguínea que as forças de cura têm acesso.
Escolher trabalhar sobre estas condições é o mesmo que encanar água potável pelo cano de esgoto, a água sempre chegará suja e contaminará aquele que a bebi. A força iniciática é grandiosa, porem faz o médium mais responsável. A iniciação é o fenómeno onde apresentamos nossa alma recém-encarnada ao nosso espírito e assumimos estar prontos para dar inicio a nossa missão, uma vez iniciado sempre será detentor do poder iniciático.

O templo é a nossa casa, onde iniciamos e trabalhamos toda estas energias de cura e desobsessão, que permite que a felicidade dos povos reine em suas vidas. Há entre todos esses cuidados um soberano, que é o principio e o poder de tudo que podemos viver como Jaguares, o sol interior, o Cristo que vive em nosso interior. Temos a partícula uma partícula divina e nunca devemos nos esquecer disto, pois através dela podemos tudo em nome do amor, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim carregaremos em nossas mãos a água viva que matará a sede do homem na nova era.

Salve Deus!

Enviar um comentário